Artigo

Realizador britânico Ken Loach entra na política

Conhecido pelos filmes que retratam a vida dos mais desfavorecidos e as lutas políticas pela melhoria das condições de vida, lançou o programa eleitoral do seu partido, Unidade de Esquerda.

O realizador de cinema britânico Ken Loach lançou um manifesto do seu partido, Unidade de Esquerda, para as eleições de 7 de maio, num ato que teve lugar numa casa ocupada no bairro londrino do Soho.

Loach, que não é candidato desse partido, fundado em 2013, disse que a eleição do local, numa casa ocupada de um bairro boémio e hoje um dos mais caros de Londres, reflete os problemas de muitos britânicos na altura de encontrar uma habitação de acordo com as suas possibilidades.

O cineasta afirmou que «os outros partidos se baseiam na ideia do mercado», enquanto o seu se opõe a ele.

«É só olhar à volta para se dar conta que o mercado fracassou», disse. «O mercado fracassou na hora de providenciar habitação», exemplificou.

Loach é o diretor de «Agenda Secreta» (1990), «Chuva de Pedras» (93), «Terra e Liberdade» (95), «Brisa de Mudança» (06) e «O Meu Amigo Eric» (09), todos distinguidos com vários prémios no Festival de Cannes.

Os seus filmes retratam na maioria das vezes a vida dos mais desfavorecidos e as lutas políticas pela melhoria das condições de vida.

Loach disse que os sindicatos têm que fazer mais. «Têm que defender o emprego pleno. Têm que defender os empregos a sério. Têm que defender os direitos das pessoas ao trabalho».

O programa da Unidade de Esquerda tem 43 páginas e defende o aumento das pensões sociais e o fim dos cortes orçamentais do governo do Primeiro-ministro conservador David Cameron.

O partido vai apresentar dez candidatos às eleições, mas têm poucas possibilidades de conseguir cadeiras no Parlamento.

Comentários