Artigo

Realizador Joaquim Pinto, David Bowie e Gore Vidal em destaque no festival Queer

O Festival Internacional de Cinema Queer Lisboa, a decorrer em setembro, vai exibir o documentário «E agora? Lembra-me», de Joaquim Pinto, estrear um filme sobre o escritor Gore Vidal e dar destaque ao músico David Bowie.

O Queer Lisboa - Festival de Cinema Gay e Lésbico de Lisboa decorrerá de 20 a 28 de setembro, no cinema São Jorge, na capital, e a programação foi parcialmente divulgada. A direção destaca a estreia nacional do filme «E Agora? Lembra-me», de Joaquim Pinto, que será exibido semanas depois de passar, em competição, no festival de cinema de Locarno, na Suíça.

Joaquim Pinto é autor de filmes de ficção como «Uma Pedra no Bolso» (1988), «Onde bate o Sol» (1989) e «Das Tripas Coração» (1992). Assina agora o documentário «E Agora? Lembra-me», sobre o ano de ensaios clínicos para o tratamento do vírus da Hepatite C.

A secção Queer Focus, «este ano dedicada aos cruzamentos entre as geografias humanas e a sua relação com a cidade», apresentará cinco filmes: «Boy eating the bird's food», de Ektoras Lygizos, «The 727 days without Karamo», de Anja Salomonowitz, «Gut Renovation», de Su Friedrich, «Mondomanila», de Khavn, e «Wilderness», de Wu Tsang.

Na secção Queer Art, a direção do festival destacou três filmes: «Gore Vidal: The United States of Amnesia», de Nicholas Wrathall, «Bette Bourne: It goes with the shoes», de Jeremy Jeffs e Mark Ravenhill, e «Wonder Women! The untold story of american superheroines», de Kristy Guevara-Flanagan.

O músico londrino David Bowie «que, ao longo da sua carreira, desafiou conceitos de sexualidade e género», estará em destaque no Queer Pop, que exibirá alguns vídeos musicais do artista.

A competição de curtas-metragens, intitulada «In my shorts», terá 12 filmes europeus, entre os quais seis produções portuguesas: «Cartas de uma escrita comum», «Depois dos nossos ídolos», «As flores do mal», «Noite de aniversário», «Regras (experimento 2)» e «O segredo segundo António Botto».

Fora do cinema são Jorge, no espaço Ministerium Club, o programa Queer-mente contará com uma criação sobre o conceito de «transgressão», com a participação, entre outros, de João Grosso, Vítor d'Andrade, Fernando Santos e Dário Pacheco.

O Queer Lisboa - Festival Internacional de Cinema Queer - conta com um orçamento de 90.000 euros, com apoio da Câmara Municipal de Lisboa e do Instituto do Cinema e do Audiovisual.

Comentários