Artigo

Recintos de cinema e espetadores diminuem mais de um terço em 40 anos

O número de recintos de cinema em Portugal caiu de 484 em 1969 para 165 em 2011, com os espetadores da Sétima Arte a passarem de 26,4 para 15,7 milhões, ainda que o número de sessões tenha disparado exponencialmente.

De acordo com dados reunidos e disponibilizados pela Pordata, em 1969 - sem que haja dados do número de recintos para a década de 1970 - o número de sessões de cinema em Portugal foi de 100.139, com uma média de espectadores por visionamento de 264.

Mais de 40 anos depois, o panorama de exibição cinematográfica é bastante diferente: 670.677 sessões de cinema em 2011 exibidas em 165 recintos com um total de 15,7 milhões de espectadores, numa média de 23,4 pessoas por sessão.

Já no caso do teatro, em 1969 registaram-se 3.540 sessões com 1,3 milhões de espetadores, sendo que em 2011, as sessões teatrais quase quadruplicaram para 12.174, mas o número de pessoas a irem assistir não acompanhou o crescimento, ficando-se pelos 1,5 milhões.

Em termos de espetáculos ao vivo, no começo da década que viria a assistir ao 25 de abril decorreram 4.732 eventos, nos quais estiveram presentes 2,3 milhões de espectadores, números que subiram para 25.871 espetáculos em 2011 com 8,5 milhões de espectadores.

Os museus, por seu lado, passaram de 122 em 1970 para 377 quatro décadas depois, tendo os visitantes destas instituições passado de 2,8 para 10,2 milhões, de acordo com a Pordata - serviço público de informação estatística criado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.

Comentários