Artigo

Salas de cinema da UE perdem 39 milhões de espetadores em 2013

As salas de cinema dos países da União Europeia (UE) registaram 908 milhões de espetadores em 2013, o que representa um decréscimo de 39 milhões de bilhetes vendidos em relação a 2012.

De acordo com dados provisórios agora revelados, 2013 foi o segundo pior ano da década em termos de exibição comercial de cinema na UE, ficando atrás de 2005, ano em que se venderam 901 milhões de bilhetes.

As estatísticas do Observatório demonstram que há dez anos, em 2004, as salas de cinema na UE tinham superado os mil milhões de espetadores, mas desde então os valores têm estado sempre abaixo daquela fasquia.

No ano passado, apenas oito dos 26 países da UE, entre os quais a Itália, registaram aumentos do número de espetadores.

Em Portugal, em 2013, registaram-se 12,5 milhões de espetadores (menos 1,3 milhões do que em 2012) e as receitas rondaram os 65,4 milhões de euros (8,5 milhões de euros do que em 2012).

De 2004 até 2013, a quebra de espetadores portugueses nas salas de cinema foi de 4,6 milhões.

Na União Europeia, em 2013, o aumento do preço dos bilhetes de cinema não compensou as quebras de receitas de bilheteira, embora o Observatório não tenha divulgado números totais (em 2012 as receitas brutas de bilheteira foram de 6,5 mil milhões de euros).

Espanha e França são os dois países a registar maiores quebras no consumo de cinema em sala, com perdas de 15,2 e 10,8 milhões de espetadores, respetivamente.

As estatísticas europeias demonstram ainda que França - apesar das quebras - é o país que regista a maior presença de estreias de filmes nacionais (33 por cento do total de filmes estreados).

Comentários