Artigo

Salas de cinema tiveram aumento de meio milhão de espectadores em julho

A ocupação das salas portuguesas de cinema prosseguiu em julho a tendência de crescimento, verificada ininterruptamente desde maio, tendo registado mais meio milhão de espectadores do que em junho, revelou hoje o Instituto do Cinema e do Audiovisual (ICA).

No passado mês de julho contaram-se 1.614.669 espectadores, contra os 1.023.833, em junho, ou seja, venderam-se mais 590.836 bilhetes. A receita de bilheteira, em julho deste ano, atingiu os 8.284.525,71 euros.

Segundo os dados do ICA, em julho último, e face ao mesmo mês do ano passado, registou-se um aumento da receita bruta e do número de espectadores nas salas de cinema em Portugal, de 23,1% e 21,7%, respetivamente.

As salas portuguesas de cinema tiveram 1.326.231 de espectadores em julho do ano passado. A receita de bilheteira, no mesmo período de 2016, foi de 6.731.084,06 euros.

Em termo acumulados, segundo o comunicado do ICA, desde janeiro, até julho último, “e face ao período homólogo do ano anterior registou-se um aumento da receita bruta e do número de espectadores nas salas de cinema em Portugal de 17,8% e 16,7%, respetivamente”.

Este ano, à frente do 'ranking' de filmes portugueses mais vistos mantém-se “Jacinta”, de Jorge Paixão da Costa, com 45.200 espectadores, seguido de "Perdidos", de Sérgio Graciano, com 43.544, e de "São Jorge", de Marco Martins, com 41.608 espectadores.

O filme mais visto pelos portugueses foi, por seu turno, “Velocidade Furiosa 8”, de F. Gary Gray, com 786 mil espetadores, seguido de "A Bela e o Monstro" (534 mil) e de "Gru, o Mal Disposto 3", com 490 mil.

O ICA refere ainda que foram concluídas 19 longas-metragens - 12 documentários e sete de ficção - e 13 curtas-metragens – seis de ficção, três documentários e quatro de animação -, com apoio financeiro deste organismo estatal, “o que representa um crescimento de 68,4 por cento face ao ano anterior”.

Comentários