Artigo

Sam Raimi reconhece que fez asneira com «Homem-Aranha 3»

O realizador confirma que também acha que o último filme da trilogia original ficou aquém dos anteriores.

Foi a trilogia «Homem-Aranha» (02-07) que, em conjunto com «X-Men», contribuiu para que os filmes sobre super-heróis sejam uma força vital no atual cinema norte-americano.

No entanto, Sam Raimi, o realizador, indo ao encontro de uma opinião partilhada por muitos fãs, reconheceu durante um «podcast» ao sítio Nerdist que «Homem-Aranha 3» ficou abaixo da qualidade dos filmes anteriores: «Errei bastante com o terceiro «Homem-Aranha», pelo que as pessoas odiaram-me durante anos — ainda me odeiam por isso. É um filme que simplesmente não resultou muito bem».

Reconhecendo que «cada um desses filmes foi um desafio muito grande», o realizador elaborou: «Tentei que funcionasse, mas não acreditei a sério em todas as personagens e isso não pode ser escondido das pessoas que gostavam do Homem-Aranha. Se o realizador não gosta de algo, é errado fazê-lo quando tantas outras pessoas gostam. Acho que foi o modo de pensar [tentar aumentar o nível do desafio após o muito elogiado «Homem-Aranha 2»] que nos condenou. Simplesmente devia ter ficado com as personagens e as relações, levando-as para o nível seguinte e não tentar elevar a fasquia».

Uma das críticas mais frequentes que se fazem a «Homem-Aranha 3» é a da introdução e gestão das histórias de demasiadas personagens — Duende Verde, Homem Areia, Gwen Stacy, Dr. Curt Connors — e Raimi também abordou a ideia de que outras pessoas envolvidas na produção eram adeptas da teoria de «quanto mais, melhor».

«O objetivo não era tentar igualar os outros filmes, era contar uma história maior mas com uma sensibilidade diferente. Não estava a tentar igualar. Essa não é uma boa abordagem. Isso esteve presente em muitas das pessoas que trabalharam em «Homem-Aranha 3» e não foi bom para nós».

Comentários