Artigo

Sam Shepard lembrado como ator e argumentista no cinema Monumental

"Paris, Texas", de Wim Wenders, e "Dias do paraíso", de Terrence Malick, são os filmes que o cinema Medeia Monumental, em Lisboa, vai exibir, nos próximos dias 15 e 16, respetivamente, numa homenagem ao ator e escritor norte-americano Sam Shepard, que morreu no passado dia 27.

O filme de Wim Wenders foi escrito por Sam Shepard, um dos principais intérpretes do drama de Terrence Malick.

Em 1984, "Paris, Texas" venceu a Palma de Ouro do Festival de Cannes, o prémio da crítica e o prémio do júri ecuménico. "Dias do paraíso", de 1978, conta com um dos primeiros desempenhos de Sam Shepard. O filme venceu um Óscar de Melhor Fotografia e Terrence Malick teve o prémio de melhor realizador, em Cannes.

Sam Shepard, autor de "Lua Falcão" e "Crónicas Americanas", entre outras obras, recebeu o Prémio Pulitzer com a peça “Buried Child”. Escreveu outras obras igualmente aclamadas, como “Curse of the Starving Class”, “A Lie of the Mind” e "True West". É também autor do argumento de "Deserto de Almas", de Michelangelo Antonioni. "Paris, Texas" deu-lhe uma nomeção para o prémio de melhor argumento da academia britânica de cinema e televisão (Bafta).

Como ator, Shepard entrou recentemente em "Bloodline", da Netflix. Esteve nomeado para os Óscares de 1984 pelo desempenho em "Os eleitos", de Philip Kaufman. Entrou em mais de 60 filmes, como "Steel Magnolias", de Herbert Ross, "Baby boom", de Charles Shyer, "Country", de Richard Pearce, "Crimes of the heart", de Bruce Beresford, e "Frances", de Graeme Clifford.

Comentários