Artigo

Sofia Coppola, Haynes e Haneke competem pela Palma de Ouro em Cannes

18 produções competem pelo prémio máximo no festival francês, entre as quais se destacam "The Beguiled", de Sofia Coppola, "Wonderstruck", de Todd Haynes, e "Happy End", de Michael Haneke.

O filme de Coppola - protagonizado por Colin Farrell, Nicole Kidman, Elle Fanning e Kirsten Dunst - mostra a chegada de um soldado confederado ferido que altera a vida de uma escola feminina nos Estados Unidos no século XIX.

Trata-se de um adaptação do romance de Thomas Cullinan, que já chegou aos cinemas numa adaptação de Don Siegel em 1971, que contava com a participação de Clint Eastwood.

Já Haneke explora a vida de uma família burguesa do norte da França durante a crise dos refugiados, e conta com Isabelle Huppert como protagonista.

"A questão dos refugiados é fundamental e está presente na escolha", disse o diretor do festival, Thierry Frémaux.

Uma das novidades desta 70ª edição, que acontecerá entre os dias 17 e 28 de maio, será a apresentação numa sessão especial da curta-metragem de realidade virtual "Carne y arena", do mexicano Alejandro González Iñárritu, vencedor de vários Óscares.

CONHEÇA TODOS OS FILMES EM COMPETIÇÃO

Este ano, o festival contará com a presença na passadeira vermelha de atores como Joaquin Phoenix ("You were never really here"), Dustin Hoffman ("The Meyerowitz Stories"), e o francês Vincent Lindon, que apresentará um filme sobre o escultor Rodin.

Entre os títulos da seleção oficial também se destacam "Le Redoutable", de Michel Hazanavicius (autor de "O Artista", também vencedor de vários Óscares), sobre a produção de um filme de Jean-Luc Godard nos anos 1960, e "Nelyubov", do russo Andrei Zvyagintsev, conhecido por "Leviatã", nomeado ao prémio da Academia.

A seleção oficial também terá a presença do cinema asiático com "Okja", do sul-coreano Bong Joon-Ho, com Tilda Swinton e Jake Gyllenhaal, um filme produzido pela Netflix.

O seu compatriota Hong Sangsoo lutará pelo principal prémio do festival com "Geu-Hu", enquanto a japonesa Naomi Kawase, uma das três mulheres em competição, apresenta "Hikari".

O cineasta Pedro Almodóvar será este ano o presidente do júri da mostra, tornando-se o primeiro espanhol a ter a honra.

O presidente do festival, Pierre Lescure, destacou que o evento será "um retiro para falar somente sobre cinema", num período marcado na França pelas eleições presidenciais em duas voltas (23 de abril e 7 de maio), e assegurou que as medidas de segurança continuarão a ser importantes num país que ainda tem em vigor o estado de emergência pelos recentes atentados.

SAIBA OS NÚMEROS DO FESTIVAL DESTE ANO

Comentários