Artigo

Spielberg afirma que está a aumentar intolerância a judeus na Europa

Por ocasião da comemoração da libertação de Auschwitz, o cineasta afirmou que existem esforços concertados para banir os judeus da Europa.

Steven Spielberg está presente nas comemorações que assinalam os 70 anos da libertação do campo de extermínio de Auschwitz na Polónia e espera que estas sejam um aviso para as gerações futuras, tendo em conta a crescente onda de antissemitismo e intolerância contra os judeus.

«Existem páginas no Facebook que identificam os judeus e as suas localizações geográficas com a intenção de atacar e existem esforços crescentes para banir os judeus da Europa», afirmou.

«Se se é um judeu hoje... na verdade, se se é alguém que acredita na liberdade de religião, liberdade de expressão, sabemos que, como muitos outros grupos, estamos a enfrentar uma vez mais os demónios perenes da intolerância», acrescentou.

Em Cracóvia, Spielberg conversou com sobreviventes do Holocausto, antes da realização do principal evento que recordará o dia em que as tropas soviéticas chegaram a Auschwitz. O cineasta ganhou vários Óscares com «A Lista de Schindler», o seu filme de 1993 onde retratava a história de um alemão que salvou mais de mil refugiados, na sua maioria judeus polacos, durante o Holocausto.

As celebrações que se realizam esta semana no sul da Polónia, onde o regime nazi matou mais de 1,5 milhões de pessoas, entre 1940 e 45, pode ser o último grande evento a contar com a participação de sobreviventes, a maioria dos quais conta com mais de 80 anos.

Comentários