Artigo

Strauss-Khan volta a ser notícia no Festival de Cannes

Dois anos depois do escândalo sexual de Dominique Strauss-Kahn, o ex-diretor do FMI voltou a ser notícia no Festival de Cannes, onde foram exibidas as primeiras cenas do filme de Abel Ferrara «Welcome to New York», que narra a queda do político.

Já circulam em Cannes as imagens de forte cunho sexual do filme «Welcome to New York», protagonizado por Gérard Depardieu, que interpreta uma versão ficcionada de Dominique Strauss-Kahn (cujo nome não é pronunciado), e pela atriz britânica Jacqueline Bisset. Vincent Maraval, diretor da produtora Wild Bunch, esteve na terça-feira no famoso restaurante La Potinière, à frente do Palácio dos Festivais, centro nevrálgico do festival de cinema, a mostrar com visível satisfação a todos os que passavam imagens de Depardieu numa cama com mulheres nuas.

As imagens entrecortadas por suspiros sugerem que o filme pretende retratar os detalhes sórdidos do suposto vício sexual de Dominique Strauss-Kahn, que até ser detido pela Polícia de Nova Iorque, em maio de 2011, era apontado como o provável candidato socialista à Presidência da França. Numa cena, um amigo pergunta-lhe porque se deixa levar pelo desejo sexual e ele responde «Você preferia jogar golfe?»

O trailer de um minuto e 43 segundos também foi divulgado na internet, o que a Wild Bunch alega ter acontecido sem seu consentimento. A produtora informou que as primeiras imagens do filme destinam-se a ser exibidas no mercado de cinema de Cannes, visitado por centenas de compradores de todo o mundo.

Abel Ferrara, realizador de «Polícia sem Lei», disse que o filme, que também abordará a batalha judicial de Strauss-Kahn, narra a queda em desgraça de um homem que estava no topo e que tinha tudo.

Comentários