Artigo

"The Frontrunner": Hugh Jackman "entra" no mundo da política

O ator vai ser o protagonista de um "biopic" sobre o senador norte-americano Gary Hart e aquele que foi o primeiro escândalo político de natureza sexual nos EUA.

Talvez Hugh Jackman tenha encontrado o caminho para os Óscares pois sabemos como a Academia gosta de premiar interpretações de personagens verídicas.

O ator australiano de 48 anos, que já foi nomeado por "Os Miseráveis" (2012), vai entrar no mundo da política como Gary Hart em "The Frontrunner", um "biopic" sobre o antigo senador norte-americano que vai ser escrito e realizado por Jason Reitman ("Juno", "Nas Nuvens").

Hart esteve no senado representando o estado do Colorado entre 1975 e 1987 e candidatou-se à presidência dos EUA em 1984 e 1988. Da segunda vez era considerado o favorito ou seja, "the frontrunner", muito à frente de Michael Dukakis, que acabou por ser o escolhido do Partido Democrata para concorrer contra George Bush.

A campanha acabou por descarrilar por causa de acusações de um caso extra-conjugal que surgiram na comunicação social, que foi desafiada por Hart: "Sigam-me. Não quero saber. Estou a falar a sério. Se alguém quiser colocar alguém a seguir-me, vá em frente. Vão ficar muito aborrecidos".

Os tablóides não se fizeram rogados e acabaram por publicar fotografias com uma mulher chamada Donna Rice a bordo de um iate que acabaram com a sua campanha.

Gary Hart tornou-se a primeira vítima de um escândalo político sexual e o caso contribuiu de forma decisiva para mudar a forma como o jornalismo fazia esse acompanhamento noticioso nos EUA.

O senador acabou por reconstruir a sua carreira como um importante analista de segurança nacional, nomeadamente avisando a administração de George W. Bush sobre a possibilidade de um ataque terrorista antes do 11 de setembro de 2001.

Agora com 80 anos, também se tornou o escritor, publicando 20 livros, incluindo cinco de ficção.

Comentários