Artigo

Tom Cruise de regresso a territórios perigosos no seu próximo projeto

O próximo filme do ator vai contar a história verídica de um piloto americano que acaba a trabalhar para o cartel de Medellín.

baseado numa história verífica, o próximo projeto de Tom Cruise será um «thriller» na esteira de «Colateral» e «Jack Reacher», onde as suas personagens não tinham um comportamento exatamente exemplar.

Em «Mena», o ator vai interpretar Barry Seal, um piloto que, após ser despedido por uma companhia aérea, se tornou um grande correio de droga para o cartel de Meddellín, com o nome de código "Ellis Mackenzie McPickles".

A história ainda se torna mais explosiva quando Seal foi recrutado pela DEA [agência federal americana de combate ao tráfico de droga] e CIA como informado ao mais alto nível e acabou envolvido em operações que conduziram ao escândalo Irão-Contras.

O caso ensombrou o segundo mandato do presidente Reagan quando a comunicação social revelou que a agência secreta facilitou o tráfico de armas para aquele país do Médio Oriente, apesar de um embargo internacional, para garantir a libertação de reféns e financiar grupos de oposição na Nicarágua.

A história de Seal como agente duplo teve um desfecho trágico e a sua história já esteve na base do telefilme «Dupla Traição» (1991), onde foi interpretado por Dennis Hopper.

De acordo com o Hollywood Reporter, o projeto marcaria uma reunião entre Cruise e Ron Howard, o realizador de «Horizonte Longínquo» (91), mas agora ao comando estará Doug Liman, que dirigiu o ator em «No Limite do Amanhã» (14).

Comentários