Artigo

"A música ibérica a gostar dela própria" junta Portugal e Espanha em série documental

O realizador Tiago Pereira vai dar início ao projeto com recolhas musicais de tocadores e intérpretes da península.

Tiago Pereira explicou à agência Lusa que o objetivo é estender a Espanha as práticas de recolha e gravação de música popular e tradicional que faz em Portugal desde 2011, com o projeto "A música portuguesa a gostar dela própria" (MPAGDP).

Nos próximos 15 dias, o realizador andará em gravações nas regiões espanholas de León, Zamora e Salamanca, a filmar pessoas novas e velhas, músicos e intérpretes amadores e profissionais, para fazer um episódio piloto de uma série documental sobre música ibérica.

"No fundo quero filmar para perceber o que nos une e nos separa. Era importante fazer esta ponte", afirmou o realizador.

A ideia de avançar com "A música ibérica a gostar dela própria" acontece depois de Tiago Pereira ter sido contactado pelo músico espanhol José Luis Gutiérrez García, ele próprio autor de recolhas semelhantes em território espanhol.

"Gostaram do que fizemos [com o MPAGDP], do ponto de vista dos enquadramentos e dos processos, sabem que estas coisas das fronteiras não passam de um papel e convidaram-nos para fazer uma coisa sobre o povo ibérico. A ideia é fazer um episódio piloto de 52 minutos de uma futura série de dez episódios", explicou Tiago Pereira.

Esse episódio piloto contará com filmagens a serem feitas em León, Zamora e Salamanca. Haverá ainda uma página oficial do projeto onde depois estarão disponíveis todas as gravações, tal como aconteceu com "A música portuguesa a gostar dela própria" e com a série televisiva "O povo que ainda canta".

A ideia é ter uma estação de televisão portuguesa ou espanhola a apoiar o projeto, para dar continuidade aos restantes episódios da série, que contarão com gravações, por exemplo, em Portugal, Galiza, País Basco e Andaluzia.

"Encontrámos neste projeto português uma forma muito pessoal e intima de contar e mostrar esta cultura musical que tanto amamos e valorizamos e uma forma de poder mostrar os testemunhos que tantos vezes ouvimos, para que não se percam quando as pessoas morrerem", afirmou o José Luis Gutiérrez García, em comunicado.

Em Espanha, Tiago Pereira terá a ajuda de tocadores e investigadores, que também já fazem recolhas semelhantes, no contacto e gravação com os locais.

Tiago Pereira, 42 anos, tem-se dedicado à recolha de testemunhos orais e musicais de tocadores e cantores amadores de praticamente todas as regiões do país, partilhando a diversidade da música de expressão tradicional e popular.

"Não sou etnomusicólogo, isto não é científico. Às vezes sou mais assistente social do que outra coisa qualquer. O importante é estar com as pessoas à frente, ouvir as histórias, aquilo que sabem", disse.

Além da série "O povo que ainda canta", já estreada na RTP2 e atualmente em exibição na RTP Informação, Tiago Pereira é o fundador da associação e plataforma "A música portuguesa a gostar dela própria" e de filmes como "Não me importava morrer se houvesse guitarras no céu" (2012), "Sinfonia Imaterial" (2011) e "11 burros caem no estômago vazio" (2006).

@Lusa

Comentários