Pessoa

António Silva

António Maria da Silva

  • PT

  • Nasceu a 15 de Agosto de 1886

  • Faleceu a 03 de Março de 1971

Nota: Para outros significados de António Silva, ver António Silva (clarificação).

Nota: Para outros significados de António Silva, ver António Silva (clarificação).

António Maria da Silva ( Lisboa, 15 de Agosto de 1886Lisboa, 3 de Março de 1971) foi um actor português.

De origens humildes, começou a trabalhar cedo, como marçano. Chegou, também, a ser bombeiro, atingindo o posto de comandante. Concluiu o Curso Geral do Comércio.

Tem a sua formação teatral nos grupos amadores, estreando-se profissionalmente em 1910, no palco do Teatro da Rua dos Condes, em O Novo Cristo de Tolstoi. Contratado pela companhia Alves da Silva, aí participa em peças como O Conde de Monte Cristo ou O Rei Maldito. Vai para o Brasil em 1913, onde permanece até 1921, em digressão com a companhia teatral de António de Sousa. Casa-se com Josefina Silva em 1920. De volta a Portugal, trabalha vários anos consecutivos na companhia Satanella Amarante, em peças de teatro ligeiro e de revista. Integra ainda as companhias de Lopo Lauer, António de Macedo, Comediantes de Lisboa e Vasco Morgado. É A Canção de Lisboa, de Cottinelli Telmo ( 1933) que o projecta no cinema e firma a sua popularidade e engenho como actor. Assegura personagens cómicas e dramáticas em mais de trinta películas — As Pupilas do Senhor Reitor ( 1935), O Pátio das Cantigas ( 1942), O Costa do Castelo ( 1943), Amor de Perdição ( 1943), Camões ( 1946), O Leão da Estrela ( 1947), Fado ( 1948), entre outras.

Foi distinguido, no dia 4 de Novembro de 1966, como Oficial da Ordem Militar de Sant'Iago da Espada, uma das Antigas Ordens Militares que tem por fim distinguir o mérito literário, científico e artístico, pela Presidência da República Portuguesa.

Adaptado de Sapo Saber a 30-06-2010

Comentários