Pessoa

Bruce Willis

Walter Bruce Willis

  • DE

  • Nasceu a 19 de Março de 1955

Walter Bruce Willis (Idar-Oberstein, 19 de Março de 1955) é um actor norte-americano.

Walter Bruce Willis (Idar-Oberstein, 19 de Março de 1955) é um actor norte-americano.

Biografia


Em 1945, terminava uma das guerras mais sangrentas e marcantes da história mundial, a Segunda Guerra Mundial. Para manter a ordem no território, os EUA enviaram tropas para o local. Dentre os muitos soldados enviados, encontrava-se David Willis.

Durante o tempo em que lá esteve conheceu Marlene, uma cidadã alemã que trabalhava como empregada de mesa. Casaram-se e tiveram quatro filhos: Walter Bruce Willis, o único nascido em solo alemão, David Jr., Florence e Robert (falecido em 2001 devido a um cancro no pâncreas). Como a vida de pós-guerra não era fácil, a família Willis resolve então retornar aos Estados Unidos alguns anos após o nascimento de Bruce. Foram morar na pequena cidade de Penns Grove, e lá ele cresceu, num gueto italiano.

Bruce sempre foi um rapaz bastante popular e chegou até a ser presidente da associação da sua escola. Gostava de atenções e, sempre que podia, "pregava partidas a alguém". Uma vez, chegou a ser expulso da escola. Isto porque todos conheciam o seu jeito brincalhão e aproveitaram-se desta sua característica para armar confusão no refeitório. A culpa caiu toda em cima dele, embora nem estivesse no local. Ele queixou-se ao seu pai, David, que procurou um advogado e conseguiu que Bruce fosse reintegrado.

Sobre a sua infância, não se sabe muito, mas sim sobre seu talento profissional. Há os que dizem que o seu talento especial para fazer piadas sobre tudo veio dos seus amigos italianos, herdando o jeito de falar e a excessiva utilização de gestos.

Bruce era gago e, mesmo que isso fosse muito constrangedor, não o tornou menos querido pelos seus amigos. Certa vez, ele entrou na encenação de uma peça de Shakespeare (Sonhos de uma noite de verão) e assim que pisou no palco, a sua gaguez desapareceu. Ele decidiu então investigar aquele acontecimento e, aos 17 anos, aproximadamente (mais ou menos na época em que os seus pais se separaram), resolveu tentar a vida em Nova Iorque. Teve um começo difícil como muitos, com pouco dinheiro, trabalhou em empregos como segurança de uma central nuclear e empregado de bar. Morou nos subúrbios de Nova Iorque em locais que estão longe das suas actuais mansões.

Com o dinheiro que conseguiu juntar, Bruce matriculou-se num curso de improvisação, mas era muito irrequieto para lá permanecer muito tempo. O seu desejo nunca coincidia com a teoria e sim com a prática. Fez alguns espectáculos teatrais e chegou a participar em alguns filmes com grandes estrelas, de sucesso já consagrado, como em «O Veredicto», onde pode observar de perto a arte de Paul Newman, literalmente observar, já que Bruce fazia figuração numa das cenas de júri.
Entretanto, o início da sua carreira começou mesmo com a série Moonlighting («Modelo e Detective»). A sua escolha foi difícil, já que os produtores queriam um rosto que fosse mais conhecido para trabalhar ao lado de Cybill Shepherd que já era uma estrela na época, mas graças ao seu charme encantador, a sua personalidade peculiar e ao seu carisma, ele obteve o papel.

O contrato foi assinado por cinco anos. Cybill e Bruce não se davam bem e os produtores aproveitavam as brigas dos actores para escrever as histórias. Mas foi graças a uma pausa nas gravações, devido à gravidez de Cybill, que ele teve um tempo para gravar «Die Hard», grande sucesso de público e crítica que revolucionou o modo de se fazer filmes de acção e que influenciou as gerações de filmes que hoje conhecemos.

Neste filme, ele deu vida ao detective John McClane. O enredo centra-se na luta de McClane, sozinho, contra 12 terroristas, sequestradores num grande prédio de escritórios em Los_Angeles e isso tudo sem parecer um Super-homem, mostrando-se um herói vulnerável, sensível e dotado de grande inteligência e perspicácia. Além do mais, o vilão do filme, vivido por Alan Rickman estava simplesmente perfeito, sendo lembrado até hoje. Foi um excelente conjunto da obra, digno de figurar entre os melhores filmes de acção de todos os tempos e foi eleito recentemente pela revista Empire como um dos 500 melhores de todos os tempos.

O sucesso foi tanto que Bruce repetiu a dose e fez outras três continuações. Live Free or Die Hard, («Die Hard 4.0 - Viver ou Morrer») estreou em 2007 no topo das bilheteiras e foi um sucesso de público e crítica.

Como nem tudo são flores, a sua carreira foi marcada por altos e baixos (mais altos do que baixos). Alguns filmes merecendo serem lembrados e outros esquecidos, mas certamente, Bruce Willis é dono de um currículo cinematográfico invejável. Quando se pensa que a sua carreira está no fim, ele surge com um grande sucesso de público e crítica.

Em Outubro de 2006, o actor ganhou uma estrela Passeio da Fama. "Costumava vir aqui e olhava para estas estrelas, mas nunca consegui imaginar completamente o que deveria fazer para consegui-la", disse ele durante a cerimónia em que estavam presentes a sua ex-mulher Demi Moore, que apareceu ao lado do actual marido Ashton Kutcher, tal como os actores Kevin Costner, Ben Affleck e Sylvester Stallone.

Vida pessoal


Foi casado durante 13 anos com a actriz Demi Moore com quem teve três filhas: Rumer, Scout e Tallulah (que recentemente, trocou de nome). As três já se aventuraram no cinema. A primeira foi Rumer, que participou, ao lado da mãe, no filme Striptease. Já com o pai elas fizeram filmes como Reféns, Meu vizinho mafioso 2 e Vida bandida. Em 2009, Bruce casou-se com a modelo Emma Heming, numa cerimónia discreta que aconteceu na ilha Turks e Caicos.


Adaptado de Sapo Saber a 08-01-2010

Comentários