Pessoa

Ferdinand Zecca

Ferdinand Zecca (1864, Paris - 6 de Março de 1947) foi um cineasta francês pioneiro, autor de Histoire d'un crime.

Ferdinand Zecca (1864, Paris - 6 de Março de 1947) foi um cineasta francês pioneiro, autor de Histoire d'un crime.

Trabalhava como animador de café concerto, no Teatro Ambigu antes de ser contratado por Charles Pathé, durante a Exposição Universal de 1900, para trabalhar na cinematografia. Zecca rapidamente se tornou no homem de confiança de Pathé ao demonstrar uma grande capacidade comercial.

Realizou filmes de todo o género: comédias, filmes religiosos, históricos, "actualidades reconstituídas", cinema fantástico, ao modo de Georges Meliès, e, principalmente, filmes de carácter realista e melodramas ao gosto popular. Alguns dos seus filmes foram adaptações de romances de Émile Zola, como La Grève. Histoire d'un crime é considerado por muitos como a sua obra prima.

Em Le muet mélomane de 1899, Zecca utilizou som sincronizado com um fonógrafo, de modo que pode utilizar efeitos sonoros cómicos pela primeira vez na história do cinema. É de Zecca, também, o primeiro flash-back da história do cinema, em Histoire d'un crime.

Trabalhou com alguns notáveis representantes do cinema pioneiro, como Lucien Nonguet (autor de La Révolution en Russie, um filme sobre a revolução de Odessa, que seria imortalizada depois no Couraçado Potemkine de Sergei Eisenstein, Gaston Velle (criador de efeitos especiais), André Heuzé, entre outros.

Durante a Primeira Guerra Mundial geriu a filial da Pathé nos Estados Unidos da América. De volta a França, fundou e dirigiu a secção de formato reduzido, que receberia o nome de "Pathé-Baby".

A partir de 1906, Zecca deixou de realizar e passou apenas a produzir os seus filmes.

Retirado de Sapo Saber a 04-04-2011

Comentários