Pessoa

Jack Kirby

Jack Kirby (28 de agosto de 1917 - 6 de fevereiro de 1994) foi um dos mais influentes, reconhecidos e prolíficos artistas de história em quadrinhos dos Estados Unidos. Nascido Jacob Kurtzberg na cidade de Nova Iorque, el...

Jack Kirby (28 de agosto de 1917 - 6 de fevereiro de 1994) foi um dos mais influentes, reconhecidos e prolíficos artistas de história em quadrinhos dos Estados Unidos. Nascido Jacob Kurtzberg na cidade de Nova Iorque, ele também foi escritor e editor de quadrinhos.

Princípio de carreira


Kirby começou a trabalhar para os Estúdios Fleischer em 1935, onde fazia as sequências para o desenho " Popeye". Ele então juntou-se ao Lincoln Newspaper Syndicate em 1936, trabalhando ali até que falissem em 1938.

Kirby conheceu Joe Simon enquanto ele fazia trabalho freelance para diversas editoras. Os dois jovens se uniram e começaram a produzir e vender HQs. A dupla criou o herói patriótico " Capitão América" para a Timely Comics (mais tarde Marvel Comics) em 1941. As perspectivas dinâmicas de Kirby, as técnicas cinematográficas, seu uso de quebrar quadros sequenciais e um exagerado senso de ação fez do título um sucesso imediato, reescrevendo as regras das histórias em quadrinhos.

O nome Simon & Kirby tornou-se sinônimo de quadrinhos empolgantes de super-heróis. Depois de dez edições de "Capitain America", eles mudaram-se para a DC Comics, aonde assumiram o personagem "Sandman" na revista "Adventure Comics"; a dupla também produziria "Boy Commandos", "Newsboy Legion" e "Manhunter".

Os quadrinhos de super-heróis decaíram em popularidade depois do fim da Segunda Guerra Mundial e Kirby e seu parceiro passaram a produzir várias histórias em outros gêneros. Eles são creditados pela criação da primeira revista de romance, "Young Romance Comics". Além disso produziriam histórias de crime, horror, humor e faroeste.

A parceria Kirby & Simon terminaria em 1954 com a indústria de quadrinhos estagnada por uma auto-imposta censura e sua subsquente publicidade negativa. Kirby entretanto continuou escrevendo, reinventando o personagem "Green Arrow" (no Brasil "Arqueiro Verde") na revista "Adventure Comics", além de criar o clássico sobre os aventureiros desafiadores da morte Challengers of The Unknown.

Stan Lee e a Marvel Comics


Kirby voltou para a Marvel Comics, desenhando uma série de histórias de terror, monstros e ficção científica. O visual bizarro de suas criaturas alienígenas foi sucesso imediato entre os leitores. A pedido do diretor Martin Goodman e do editor, diretor de arte e escritor Stan Lee, Kirby voltou a trabalhar com quadrinhos de super-heróis em 1961.

Kirby teve participação na criação de praticamente todos os personagens da Marvel nos anos seguintes. Entre eles se destacam os personagens e conceitos de "Fantastic Four" ( Quarteto Fantástico), Thor, Hulk, "Iron Man" ( Homem de Ferro), os X-Men originais, "Silver Surfer" ( Surfista Prateado), "The Avengers" (Os Vingadores), "Doctor Doom" ( Doutor Destino), " Galactus", " Magneto", "Inhumans" ( Inumanos) e sua cidade perdida de "Attilan", "Black Panther" ( Pantera Negra) e a nação africana de "Wakanda".

Kirby era frequentemente co-autor das histórias que desenhava, introduzindo elementos que não eram mencionados nos scripts de Lee; em particular, Kirby é creditado como sendo o criador do "Silver Surfer", que não foi citado no roteiro de Lee da história onde o personagem apareceu pela primeira vez.

Carreira posterior


Depois de uma briga com Lee e Goodman, Kirby voltou para a DC no princípio dos anos 70, produzindo uma série de títulos sob o selo "Jack Kirby's Fourth World". Entre eles estavam "The New Gods" (Os Novos Deuses), "Mister Miracle" ( Senhor Milagre) e "Forever People" (O Povo da Eternidade), juntamente com outros títulos como "OMAC", "Kamandi", "The Demon" e uma nova encarnação de " Sandman" (este com seu ex-parceiro Joe Simon pela última vez). Vários personagens desta fase tornaram-se parte do Universo DC, incluindo o demônio " Etrigan" e seu alter-ego humano Jason Blood, o "Mister Miracle" Scott Free e o vilão cósmico " Darkseid".

Mais tarde ele voltou à Marvel, retomando o título "Captain America" e escrevendo e desenhando as histórias. Entre suas outras criações para a editora no período estão "Devil Dinosaur", "The Eternals" e uma adaptação do filme "2001: Uma Odisséia no Espaço". Kirby eventualmente deixaria a Marvel e os quadrinhos para trabalhar com animação, projetando os designs dos desenhos "Turbo Teen" e "Thundarr the Barbarian", entre outros.

A recém criada Pacific Comics fez então um acordo inédito com Kirby para publicar sua série "Captain Victory"; ele ficaria com os direitos de suas criações ao mesmo tempo em que receberia royalties sobre elas. Isto tornou-se um precedente que ajudou outros artistas de talento a receber tratamento semelhante por seu trabalho com revistas em quadrinhos.

Legado


Kirby é conhecido popularmente entre os criadores e fãs de histórias em quadrinhos como um dos maiores e mais influentes artistas do gênero. Sua produção entrou para a história enquanto estimativas apontam que ele desenhou mais de 25,000 páginas, assim como tiras em jornais e esboços. Ele também pintava, e trabalhou com inúmeras ilustrações para filmes de Hollywood.

O prêmio Kirby Awards foi nomeado em homenagem à Jack Kirby.

O grupo de rock and roll Monster Magnet cita o impacto cultural de Kirby em sua música "Melt", que incluiu os versos, "I was thinking how the world should have cried/On the day Jack Kirby died."

O grupo Interzone, do percussionista de jazz Gregg Bendiam, gravou em 2001 um álbum em tributo a ele chamado Requiem for Jack Kirby.

Retirado de Sapo Saber a 25-03-2011

Comentários