Pessoa

José Mário Branco

José Mário Branco

  • PT

  • Nasceu a 25 de Maio de 1942

José Mário Branco (n. Porto, 25 de Maio de 1942) é um músico e compositor, ou cantor, português.

José Mário Branco (n. Porto, 25 de Maio de 1942) é um músico e compositor, ou cantor, português.

Filho de professores primários, cresceu no Porto e frequentou o curso de História, na Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, que não concluiu. Expoente da música de intervenção portuguesa, iniciou a sua carreira durante o Estado Novo, tendo sido perseguído e exilado na França, entre 1963 e 1974. Com ele trabalharam José Afonso, Sérgio Godinho, Luís Represas, Fausto e Camané, entre outros, com os quais participou em concertos ou em álbuns editados como cantor e/ou como responsável pelos arranjos musicais. Igualmente compôs e cantou para o teatro, o cinema e a televisão. Em 1974 fundou o GAC - Grupo de Acção Cultural com o qual gravou dois álbuns.

Entre música de intervenção, Fado e outras, são obras suas famosas os discos Ser Solidário, Margem de Certa Maneira, A noite e o emblemático FMI, obra síntese do movimento revolucionário português com seus sonhos e desencantos. Esta última foi pelo próprio proibida de passar em quaisquer rádio, TV ou outro tipo de exibição pública. Não obstante este facto, FMI será, provavelmente, a sua obra mais conhecida. O seu álbum mais recente, lançado em 2004, intitula-se Resistir é Vencer em homenagem ao povo timorense que resistiu durante décadas à ocupação pelas forças da Indonésia logo após o 25 de Abril. O ideário socialista está expresso em muitas das suas letras.

Em 2006, com 64 anos, José Mário Branco iniciou uma licenciatura em Linguística, na Faculdade de Letras da Universidade Clássica de Lisboa. Acabou o 1º ano, com média de 19,1 valores, sendo considerado o melhor aluno do seu curso [1]. Prémios que lhe foram atribuidos, rejeitou, dizendo que é «algo normal numa carreira académica».

Adaptado de Sapo Saber a 02-12-2009

Comentários