Pessoa

Kiefer Sutherland

Kiefer William Frederick Dempsey George Rufus Sutherland

  • GB

  • Nasceu a 21 de Dezembro de 1966

Cresceu no Canadá e frequentou uma escola católica. É filho de Donald Sutherland e Shirley Douglas, ambos actores. Também é neto do inventor do sistema de seguro-saúde canadense Tommy Douglas, que foi, em 2004, votado na ...

Cresceu no Canadá e frequentou uma escola católica. É filho de Donald Sutherland e Shirley Douglas, ambos actores. Também é neto do inventor do sistema de seguro-saúde canadense Tommy Douglas, que foi, em 2004, votado na CBC como "The Greatest Canadian" (algo como "O Grande Canadense"). É mais conhecido por interpretar o personagem Jack Bauer, agente federal que dá o melhor de si para defender o seu país, até mesmo a sua vida, papel pelo qual ganhou o Globo de Ouro e o Emmy de melhor actor em série dramática em 2002 e 2006, respectivamente.

Talvez a melhor descrição para a carreira de Kiefer Sutherland não seja um nicho particular que ele desenvolveu para si, mas sim a sua versatilidade. Desde as suas subtilezas perfeitas em papeis de actor secundário, até ao seu domínio da tela como uma estrela, Sutherland actuou em várias áreas. Os seus papéis foram desde papéis profundamente psicológicos, como o estudante de medicina em Flatliners, ao xerife autoritário em Juntando os Pedaços (Picking Up the Pieces), produção de Woody Allen. E, além do seu talento no cinema, Sutherland coleccionou créditos como director, e um Globo de Ouro de Melhor Actor em Série – Drama em 2001.

Kiefer Sutherland e a sua irmã gémea, Rachel, nasceram de pais actores, Donald Sutherland e Shirley Douglas, no Reino Unido em 21 de Dezembro de 1966. Em 1971 os seus pais divorciaram-se, e Sutherland mudou-se de Los Angeles para Toronto com a sua mãe. Seis anos depois começou a sua carreira no teatro, incluindo uma produção de Throne of Strow. A sua primeira aparição no cinema aconteceu em 1983, no filme Max Dugan Returns, onde trabalhou ao lado do seu pai, Donald Sutherland.

A década de 1980 foi o começo da sua longa lista de filmes. Os seus papéis mais notáveis foram em Quando Chega o Amor (The Bay Boy), uma história que se passava na década de 30 na Nova Escócia, sendo premiado com o Genie Award e o drama de Rob Reiner, Conta Comigo ( Stand By Me), escrito por Stephen King (1986). Apareceu em Os Garotos Perdidos ( The Lost Boys) (1987), estrelado também por Jason Patric. Em 1988, aos 20 anos, Sutherland se casou com Camelia Kath, 12 anos mais velha, e teve uma filha chamada Sarah Jude no mesmo ano, nome dado em homenagem ao seu grande amigo e músico Jude Cole e à actriz Sarah Jessica Parker. O casamento durou dois anos. Ainda em 1988 ele estrelou Jovens pistoleiros ( Young Guns), ao lado, entre outros, de Emilio Estevez.

Linha Mortal (Flatliners), o psicodrama original de 1990, foi estrelado por Sutherland, Kevin Bacon, William Baldwin, Julia Roberts e Oliver Plat. A história era sobre quatro estudantes de medicina fazendo experiências com a morte, tentando, de facto, morrer para ter uma experiência pós-morte, e então os colegas o reviveriam. A historia única e as performances fortes chamaram muita atenção para o filme. Sutherland e Roberts viveram um romance fora das telas, que durou por algum tempo depois do filme pronto.

Em 1992 Sutherland trabalhou em outro grande sucesso de bilheteira, Questão de Honra (A Few Good Men), ao lado de Tom Cruise, Jack Nicholson, Demi Moore, e Kevin Bacon. No mesmo ano estreou como director em um drama feito para a TV, Last Light, também estrelado por ele e Forest Whitaker, sobre um prisioneiro no corredor da morte. Casou-se pela segunda vez em 1996, com Kelly Winn, mas a relação terminou em 2000.

No final da década de 90 a sua carreira assumiu um ritmo, actuando e dirigindo todos os anos. O ano de 1997 apresentou Sutherland como Joey, em um filme noir moderno chamado The Last Days of Frankie the Fly, e como director do thriller psicológico Últimas Consequências (Truth or Consequences, N.M.). Em A Namorada do Soldado (A Soldier's Sweetheart), adaptado de uma história do veterano da Guerra do Vietnã Tim O'Brien, fez o papel do narrador dos flashbacks. No mesmo ano, 1998, estrelou no mistério sci-fi Cidade das Sombras (Dark City) com Jennifer Connelly e Rufus Sewell. O segundo filme que trabalhou e dirigiu para TV, Procura-se (Woman Wanted), fez parte de quatro projectos que levavam o seu nome em 1999. Apareceu também num filme alemão chamado Visões Perigosas (After Alice), no drama psicótico Pânico no Ar (Ground Control) com Kristy Swanson e Kelly McGillis, e no thriller The Break Up, estrelando ao lado de Bridget Fonda.

Deixando um pouco de lado os seus tons profundos, psicossomáticos e estranhos dos seus últimos filmes da década de 90, Sutherland fez o xerife em Juntando os Pedaço (Picking Up the Pieces). (2000). Tendo no elenco David Schwimmer, Cheech Marin, e Sharon Stone, o filme foi uma comédia satírica misturada com um humor meio maluco e com a notável presença de Woody Allen. Voltando ao género dramático, Sutherland estrelou a série de acção em tempo real da Fox, 24 Horas como um agente antiterrorista. A série foi sucesso imediato, além de ter uma legião de fãs, e gradualmente tornou-se o grande hit de 2001. O seu papel na série rendeu-lhe um Globo de Ouro de Melhor Actor em uma Série-Drama.

Aproveitando o sucesso de 24 Horas, Sutherland teve papeis em filmes de sucesso. Em 2003 foi o vilão ameaçador no thriller Por um fio (Phonebooth) com Colin Farrell. No ano seguinte fez o papel de um outro bad-guy no filme que estrelou ao lado de Ethan Hawke e Angelina Jolie, Roubando VIdas (Taking Lives).

Desde 2001 tem um estúdio com o seu amigo e produtor musical Jude Cole, chamado Iron Works que lança artistas novos no mercado.

Kiefer Sutherland foi preso em 25 de Setembro de 2007 sendo acusado por estar conduzindo bêbado, foi o seu segundo incidente desde 2004 depois de ter sido reprovado pelo teste de sobriedade. Foi apontado que durante o teste, o nível de álcool no seu sangue estava acima do era permitido no Estado, tendo que pagar uma fiança de U$ 25.000. Sutherland não apresentou defesa na acusação de conduzir embriagado sendo sentenciado a 48 dias na prisão. Inicialmente ele tinha conseguido cumprir 18 dias da pena na cadeia durante as filmagens do seriado "24 Horas" nas pausas de filmagens no inverno no período do final de Dezembro até o começo de Janeiro de 2008, planeando retornar à prisão depois do final da produção da sétima temporada. Mas isso não aconteceu pois com a greve dos roteiristas, interrompendo a produção do seriado Kiefer Sutherland teve que cumprir a sentença de 48 dias integralmente. A Revista People Magazine citou na sua coluna que Kiefer Sutherland cumpriu pena no período do Ano Novo, Natal e do seu Aniversário e teve apenas 1 visita neste período."fonte wikipédia em inglês".

Sutherland dirigiu e actuou em mais de cinquenta filmes e em uma série para televisão.

Retirado de Sapo Saber a 10-08-2009

Comentários