Pessoa

Lesley Selander

Lesley Selander

  • US

  • Nasceu a 26 de Maio de 1900

  • Faleceu a 05 de Dezembro de 1979

Lesley Selander (Los Angeles, California, 26 de Maio de 1900 – Los Alamitos, California, 5 de Dezembro de 1979, foi um prolífico cineasta norte-americano, cuja obra é composta por filmes de baixo orçamento, geralmente...

Lesley Selander (Los Angeles, California, 26 de Maio de 1900 – Los Alamitos, California, 5 de Dezembro de 1979, foi um prolífico cineasta norte-americano, cuja obra é composta por filmes de baixo orçamento, geralmente westerns.

Carreira


Interessado tanto em cinema quanto em fotografia, Selander começou em Hollywood como técnico de laboratório aos dezoito anos. Em 1922, tornou-se cinegrafista e, dois anos depois, assistente de director. No entanto, somente em 1936 dirigiria o seu primeiro filme, Devorador de Quilómetros (Ride' Em Cowboys), estreado pelo caubói Buck Jones, com quem faria mais cinco películas. Permaneceria fiel ao género western até o final de sua carreira, tendo filmado cinquenta e três faroestes B somente até 1944, sendo vinte e oito deles da série de Hopalong Cassidy. Também dirigiu o mocinho Tim Holt em vinte fitas entre 1948 e 1952 e trabalhou com Allan "Rocky" Lane, Monte Hale, Gene Autry, Bill Elliott e outros reis das matinês. Apenas em 1945 fez o seu primeiro trabalho longe das pradarias, O Espectro do Vampiro (The Vampire's Ghost), uma fita barata de terror. No ano seguinte dirigiu a sua única série, Bandidos das Selvas (Jungle Raiders, 1946).

A partir de 1947, Selander começou a rodar também longas-metragens, isto é, produções acima dos setenta minutos duração. Com isso, o seu nome passou a ser conhecido fora dos estreitos círculos do faroeste B. O primeiro filme a chamar a atenção foi Red Stallion (1947), uma cativante história sobre um menino e o seu cavalo. Expiação (Panhandle, 1948), A Debandada (Stampede, 1949), Terra de Sangue (Short Grass, 1950), Fronteiras da Morte (Cavalry Scout, 1951) e Grito de Guerra (Fort Osage, 1952), westerns acima da média estreados por Rod Cameron, são notáveis pela fotografia, desenvolvimento inteligente e bem filmadas cenas de acção. Flechas em Chamas (Arrow in the Dust, 1954), com Sterling Hayden chama a atenção pelo uso brilhante do Technicolor. No final da carreira, dirigiu alguns dos chamados faroestes nostálgicos (modestas produções de A. C. Lyles para a Paramount que tentavam dar vida nova a velhos astros), entre eles Domador de Cidades (Town Tamer, 1965), com Dana Andrews e Pistoleiros do Arizona (Arizona Bushwhackers, 1968), com Howard Keel, seu último filme.

Paralelamente ao cinema, Selander trabalhou na televisão deste 1952, tendo dirigido episódios de diversas séries, entre elas Lassie, Laramie e Daniel Boone. Aposentou-se em 1968.

Adaptado de Sapo Saber a 16-03-2010

Comentários