Pessoa

Robert Stack

Robert Langford Modini Stack

  • US

  • Nasceu a 13 de Janeiro de 1919

  • Faleceu a 14 de Maio de 2003

Robert Stack (13 de Janeiro de 1919 — 14 de Maio de 2003) foi um actor norte-americano. Participou em cerca de noventa filmes, incluindo episódios e filmes para televisão.

Robert Stack (13 de Janeiro de 1919 — 14 de Maio de 2003) foi um actor norte-americano. Participou em cerca de noventa filmes, incluindo episódios e filmes para televisão.

Robert Stack. Ator de cinema nascido em Los Angeles,Estados Unidos, ficou famoso ao interpretar um agente federal da Polícia do Tesouro americana no seriado " OS INTOCÁVEIS", exibido na televisão americans entre 1959 e 1963.

Os Intocáveis foi estrelado por Robert Stack como o agente Eliot Ness, personagem inspirado na vida real do policial que actuava na Chicago do início dos anos 30 para coibir o poderio da máfia e fazer valer a lei seca. O primeiro episódio foi apresentado em duas partes dentro da programação "Desilu Playhouse" ( a produtora de Desi Arnaz e Lucille Ball), da CBS, em 1959.A história era centrada na tentativa de Eliot Ness de estourar o sindicato de Al Capone em Chicago. Neville Brand encarnou Al Capone e Barbara Nichols sua parceira no crime, num telefilme considerado na época brutal e violento.

Van Johnson, astro honorário da MGM, estava escalado para interpretar Eliot Ness, mas desistiu no fim de semana anterior às filmagens por não concordar com a quantia que lhe pagariam. Robert Stack foi recrutado às pressas, na madrugada de domingo, num bar. À tarde já estava experimentando os figurinos e na manhã de segunda as filmagens começavam.

O programa-piloto em duas partes foi um retumbante sucesso de crítica e de audiência, tanto que mais tarde foi lançado também no cinema. A CBS fez um lance para comprar os direitos da série, mas quem acabou vencendo a disputa foi a ABC, que passou a exibir "Os Intocáveis" semanalmente a partir do outono de 1959.O seriado era tão brutal e sangrento quanto o piloto, e a rede exigia que cada episódio fosse repleto de ação. Os índices de audiência não foram espetaculares durante as primeiras semanas,mas na segunda temporada "Os Intocáveis" já estava solidamente posicionado entre os dez mais assistidos.

O Eliot Ness da vida real deu ordem de dispersar a seus agentes em 1932, mas no seriado eles entraram pela década de quarenta enfrentando gangsters que Eliot Ness jamais encontrara como "Bugsy", "Siegel", "Bugs", "Moran", "'Ma' Barker" e até mesmo nazistas e assassinos de presidentes. Alguns grupos da colônia ítalo-americana protestaram contra o que consideraram uma representação pouco lisonjeira de sua gente sempre como tipos mafiosos. "Alguns episódios faziam chover processos em cima de nós"- explica Josef Shaftel, um dos produtores, ressaltando que a rede tomava todos os cuidados, incluindo até mesmo seguro para casos de calúnia e difamação. Não por acaso - o primeiro processo contra o programa partiu da viúva ofendida de Al Capone. Inconformada com a maneira com que o falecido marido foi transformado num vilão em fuga nos episódios da série,ela exigiu um milhão de dólares pelo uso impróprio da imagem .O FBI também irritou-se. Afinal, na vida real eles eram quem realmente tinha de perseguir e prender todos aqueles nomes famosos que Eliot Ness supostamente enquadrava na TV semanalmente, e queriam o crédito por isto. E finalmente, o Departamento de Prisões também ofendeu-se: afirmou que como foi mostrado na série, o tratamento que deram a Al Capone pareceu suave.

Mas a temperatura subiu mesmo em 1961 quando "Though Tony" Anastasia, ligado a uma poderosa organização sindical, resolveu liderar um ataque à série, anunciando, numa manifestação em frente aos escritórios da ABC em Nova Yorque, um boicote à marca de cigarros que patrocinava "Os Intocáveis", da empresa Ligett-Meyers. O líder dos estivadores ameaçou manter "intocadas" nas docas as cargas de cigarros da firma a serem embarcadas - promessa que, com a posição que tinha no sindicato, era capaz de cumprir. Poucos dias depois, a Ligett-Meyers retirava o patrocínio da série e de mais dois programas da ABC, não pela ameaça de boicote, insistiam, mas pela mudanças de horário que, segundo eles, a ABC implantaria. "O que doeu mais foi abandonar "Os Intocáveis" "- declarou à imprensa um porta-voz da Ligett- Meyers, "porque as vendas da marca Chesterfield Kings, o patrocinador do programa, aumentaram 12% no ano passado".

Desi Arnaz,cuja produtora, Desilu (combinando seu nome com o de Lucille Ball) era responsável pela série, a ABC e a Liga Americana Anti-Difamação resolveram a situação através de um acordo que bania os sobrenomes italianos dos criminosos de ficção. O papel de Nick Rossi, um dos homens de Eliot Ness, seria reforçado, para mostrar "a extraordinária influência" que os ítalo-americanos teriam no combate ao crime, e enfatizar sua "grande contribuição" à cultura americana. Enquanto muitos ítalo-americanos ficavam ofendidos com as histórias de "Os Intocáveis", a maioria dos legítimos representantes do submundo adorava a série. O produtores relatavam que os telefonemas de mafiosos da vida real, ainda que de pouca influência, eram frequentes, em geral, para sugerir histórias centradas neles mesmos e nos crimes que haviam cometido. Mesmo os actores eram por vezes abordados na rua por tipos mal-encarados que insinuavam que poderiam render bons vilões para a série, e em seguida sacavam do bolso fotos em que apareciam na companhia de famigerados criminosos na cadeia.

Lá pela quarta temporada, o seriado, por todas as suas controvérsias, tornou-se uma pedra no sapato da emissora. Os índices de audiência também tinham baixado, a violência fora amenizada para tentar dar à série um lado mais suave e tornar Eliot Ness mais humano. Com a maior parte dos massacres pertencendo ao passado, e sendo exibido nas noites de terça-feira, o público passou a preferir o programa de Jack Benny na CBS e "The price is right", na NBC, ao seriado. "Os Intocáveis" saíram do ar em 1963, e mostram-se bastante imbatíveis em associações desde então.

Trancrito so site http://www.bricabrac.com.br/intocaveis_historia.htm

Retirado de Sapo Saber a 25-08-2010

Comentários