Pessoa

Wladyslaw Szpilman

[[Ficheiro:Powazki Szpilman.JPG|thumb|right|Sepultura de Władysław Szpilman em Varsóvia.]] Władysław Szpilman (Sosnowiec, 5 de Dezembro de 1911 — Varsóvia, 6 de Julho de 2000) foi um pianista polaco.

[[Ficheiro:Powazki Szpilman.JPG|thumb|right|Sepultura de Władysław Szpilman em Varsóvia.]] Władysław Szpilman (Sosnowiec, 5 de Dezembro de 1911 — Varsóvia, 6 de Julho de 2000) foi um pianista polaco.

Nascido numa família judaica, trabalhou em Varsóvia como pianista para a rádio polaca (onde conheceu uma cantora e o seu marido actor) até à invasão da Polónia pela Alemanha em 1939. Com a Alemanha nazista estabelecendo o gueto de Varsóvia, ele foi forçado a instalar-se ali com a família, tal como todos os que eram de ascendência judaica. Continuou a trabalhar ali, como pianista, num restaurante.

Permaneceu no gueto até a população judaica do mesmo ser conduzida aos campos de concentração, refugiando-se junto da cantora e seu marido. Foi para dois outros esconderijos após o local ter sido descoberto. Após o amenizar da guerra, residiu em prédios abandonados.

Em 1945, pouco depois do fim da guerra, escreveu um relato da sua sobrevivência em Varsóvia. O livro foi publicado na Polónia, com o título Śmierć Miasta, «Morte de uma Cidade». O livro foi fortemente censurado pelas autoridades comunistas, descontentes com a sua perspectiva da guerra, e o número de cópias impressas foi reduzido.

Após a guerra, Szpilman prosseguiu a sua carreira musical, tornando-se um dos mais produtivos compositores polacos.

As memórias de Szpilman não foram reimpressas senão cinquenta anos depois, em 1998, ano em que foram publicadas em inglês (e muitas outras línguas) com o título O Pianista. Em 2002 foi produzido um filme baseado na sua obra, também de nome O Pianista, pelo realizador Roman Polanski, com Adrien Brody interpretando Szpilman, papel que lhe rendeu o Oscar para Melhor Actor Principal nesse ano.

Retirado de Sapo Saber a 25-03-2011

Comentários