Artigo

Amplifest fecha cartaz com Black Heart Rebellion e CHVE

O Amplifest, que se realiza de 19 a 22 de agosto no Porto, encerrou hoje o cartaz ao anunciar The Black Heart Rebellion e o projeto CHVE, do vocalista de AmenRa, Colin H. Van Eeckhout.

A sexta edição do Amplifest arranca logo no dia 19 de agosto no Cave 45 com Aluk Todolo e encerra só na segunda-feira, dia 22, com The Leaving e Steve Von Till, dos Neurosis, no Passos Manuel, concertos de lotação limitada cujo acesso só será possível aos portadores dos 200 bilhetes de 89 euros.

Durante o fim de semana, o centro do festival vai estar no Hard Club, com a presença de artistas como Hexvessel, Kowloon Walled City, Oathbreaker e os norte-americanos cabeças de cartaz, Neurosis, que fazem a sua estreia em Portugal no âmbito dos seus 30 anos de carreira, que coincidem com o 10.º aniversário da Amplificasom.

Em declarações à Lusa, o fundador da Amplificasom André Mendes sublinhou que Neurosis “sempre foi um grande sonho”, sendo “quase inacreditável” que nunca tenham passado por território nacional em três décadas de história.

“É espetacular tocarem no ano em que celebramos 10 anos de Amplificasom. É simbólico. É talvez o nosso último sonho. Já fizemos Swans, Godspeed [You! Black Emperor], Godflesh… Tivemos que nos adaptar quando nos informaram que a digressão de Neurosis seria em agosto”, disse André Mendes, referindo-se ao facto de o festival, que sempre decorreu entre setembro e outubro, ter passado para agosto.

O organizador realçou que o festival volta a ser feito sem apoios privados, o que, se por um lado dificulta a gestão financeira do Amplifest, significa que o evento não é “refém nem de sala, nem de preço, nem de data, nem de conceito”.

“Pode haver um dia em que colocamos um ponto final neste conceito e fazemos uma coisa mais aberta à cidade. Ou um evento completamente diferente”, disse André Mendes, que ressalvou que este ano, pela primeira vez, contam com assistência da Câmara Municipal do Porto.

O facto de ter passado para agosto pode significar um aumento da percentagem de visitantes estrangeiros, sublinhou André Mendes, que disse que nunca venderam tantos bilhetes para fora de Portugal como nesta edição.

O Amplifest conta com 24 bandas ao longo de quatro dias, sem que haja sobreposições entre as duas salas do Hard Club.

Comentários