Artigo

Ariana Grande prepara concerto solidário em Manchester

Ariana Grande pretende voltar a Manchester para um concerto de angariação de fundos para ajudar as vítimas do atentado e as suas famílias.

Ariana Grande prometeu voltar a Manchester para um novo concerto. Na sua conta no Twitter, a cantora norte-americana explicou que o espetáculo servirá para angariar verbas para ajudar vítimas do atentado suicida da passada segunda-feira, 22 maio, que provocou 22 mortos e mais de 100 feridos.

"Regressarei à incrivelmente corajosa cidade de Manchester para estar com os meus fãs e para dar um concerto de beneficência para honrar e angariar dinheiro para as vítimas e as suas famílias", escreveu Ariana Grande nas redes sociais, prometendo mais detalhes para breve: "Terei detalhes para partilhar convosco assim que tudo estiver confirmado".

Nas redes sociais, a cantora sublinhou ainda que o ódio não pode ganhar. "Não vamos desistir nem continuar em medo. Não vamos deixar que isto nos divida. Não vamos deixar o ódio ganhar”, defendeu na nota partilhada no Twitter, frisando que "a resposta a esta violência tem de passar pela união".

"Ajudar-nos uns aos outros, amar mais, cantar mais alto e viver de forma mais bondosa e generosa do que fizemos até agora", escreveu, relembrando que a digressão "Dangerous Woman" é "feita para ser um espaço seguro para os fãs".

Na sua conta no Facebook, a cantora partilhou ainda um crowdfunding que está a recolher apoios para as vítimas.

Depois do atentado de Manchester, à saída de um concerto de Ariana Grande, que fez 22 vítimas mortais, a cantora decidiu suspender a sua digressão europeia, confirmou o seu agente.

"Devido aos trágicos eventos de Manchester, a Dangerous Woman tour com Ariana Grande foi suspensa até que consigamos avaliar de forma mais aprofundada a situação e prestar devidamente a nossa homenagem aos que perderam a vida", pode ler-se no comunicado do agente, citado pelo Hollywood Reporter.

"Os concertos na London O2 Arena desta semana foram cancelados, assim como todos os concertos até 5 de junho, na Suíça. Pedimos que todos continuem a apoiar a cidade de Manchester e todas as famílias afetadas por este ato cobarde e violento. A nossa forma de viver foi de novo ameaçada mas ultrapassaremos isto juntos.", pode ler-se no texto divulgado pelo agente de Ariana Grande.

Ariana Grande estreia-se em Portugal em junho

Ariana Grande tem concerto marcado para 11 de junho, no MEO Arena, em Lisboa, e, tendo em conta as datas divulgadas, o espetáculo em Portugal continua, para já, de pé. Esta terça-feira, Álvaro Covões, da promotora Everything is New, a organizadora do concerto, tinha dito à agência Lusa que não havia qualquer indicação de cancelamento para o espetáculo em Portugal. O comunicado divulgado hoje pelo agente de Ariana Grande fala apenas em cancelamentos até 5 de junho mas não deixa claro se serão as únicas datas afetadas e se a digressão será retomada imediatamente a seguir.

O concerto de 11 de junho em Lisboa, que não está esgotado, será o primeiro da cantora em Portugal, remarcado depois ter falhado presença no ano passado no Rock in Rio Lisboa, alegando "motivos de doença".

A polícia britânica identificou o autor do atentado de segunda-feira à noite em Manchester, noroeste de Inglaterra, como Salman Abedi, 22 anos. Abedi, nascido na área de Manchester, residia no apartamento de Fallowfield, no sul de Manchester, onde horas antes a polícia procedeu a uma explosão controlada.

Pelo menos 22 pessoas morreram, além do atacante, e mais de 100 ficaram feridas num atentado na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra, na segunda-feira, no final de um concerto da cantora norte americana Ariana Grande. O atentado foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

Comentários