Artigo

"Drogar alguém para fazer sexo é violação", diz Obama sobre Bill Cosby

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, referiu-se nesta quarta-feira ao escândalo de agressão sexual que envolve o ator Bill Cosby, ao afirmar que drogar uma pessoa para ter sexo sem consentimento equivale a uma violação.

Durante a conferência de imprensa para falar do acordo nuclear obtido com o Irão, Obama foi questionado sobre uma possível retirada da Medalha da Liberdade entregue a Cosby, após as dezenas de acusações de que cometeu agressões sexuais.

"Como vocês sabem, não comento casos específicos sobre os quais ainda possa haver questões penais ou civis pendentes", disse o presidente, antes de explicar que não existe um "mecanismo" ou precedente que permita revogar esta medalha.

"Mas direi isto: quem dá a uma mulher ou a um homem uma droga sem que ela tenha conhecimento disto, e depois mantém uma relação sexual com esta pessoa sem o seu consentimento, gera uma situação de violação. Penso que este país, como qualquer país civilizado, não deveria tolerar isto".

Desde novembro passado, cerca de 30 mulheres acusaram o ator, de 77 anos, de agressão sexual ou violação após drogá-las sem aviso, incluindo menores de idade.

Comentários