Artigo

Grande Gala do Fado: Carlos Zel leva Ana Moura e Ricardo Ribeiro ao Estoril

Ana Moura, Cuca Roseta, Fábia Rebordão, Pedro Moutinho, Ricardo Ribeiro e Rodrigo atuam hoje na 16.ª Grande Gala do Fado-Carlos Zel, que se realiza no Casino Estoril.

Fábia Rebordão atua pela primeira vez nesta gala, mas a intérprete já pisou aquele palco, designadamente, a 23 de novembro do ano passado, quando atuou ao lado de Mariza, no concerto celebrativo dos 85 anos do Casino Estoril.

A fadista, que arrecadou em 2012 o Prémio Amália Revelação, editou há um ano o álbum “Eu”, produzido pelo músico Jorge Fernando, e no qual assinou a letra e música dos temas “Duração” e “Retorno”.

Rodrigo canta há mais de 50 anos, já dirigiu uma casa de fados na região de Cascais e recebeu um Prémio Amália Carreira, enquanto Ricardo Ribeiro canta desde menino, tendo-se iniciado nas sociedades recreativas de Lisboa, e aponta como seu mestre o fadista Fernando Maurício (1933-2003), tendo Pedro Moutinho editado no ano passado o disco “O fado em nós”, no qual canta um poema de Maria Rosário Pedreira, “Ao Deus Dará”, que interpreta na melodia do Fado da Saudade, de Daniel Martins.

Por seu lado, Ana Moura tem apresentado em digressão internacional o álbum “Moura”, editado em dezembro de 2015, e viu, em 2016, o seu tema "Ninharia” na lista das 100 canções favoritas da NPR, a rádio pública dos Estados Unidos.

Os seis fadistas da 16.ª Grande Gala Carlos Zel serão acompanhados pelos músicos Ângelo Freire, na guitarra portuguesa, Pedro Soares, na viola, e André Moreira, na viola baixo.

O fadista Carlos Zel (1950-2002) foi este ano também homenageado numa noite de fados em Cascais, por ocasião das celebrações do 65.º Aniversário do Mercado da Vila, que se realizou em agosto.

Natural da Parede, em Cascais, Carlos Zel iniciou a sua carreira profissional em 1967, e popularizou temas como o “Meu Amor Morre no Mar”, “Sonho Louco”, “Palavra à Solta”, “Fado Pechincha”, “Tenho Saudades da Baixa”, “Amar Outra Vez”, “Quero Tanto aos Teus Olhos” ou “Travessa do Poço dos Negros”, entre outros.

Comentários