Artigo

Helder Moura Pereira vence Grande Prémio de Poesia da APE

O escritor Helder Moura Pereira venceu o Grande Prémio de Poesia, da Associação Portuguesa de Escritores (APE), com a obra "Golpe de Teatro", foi hoje anunciado.

"Golpe de Teatro", editado pela Assírio & Alvim, "é um livro que culmina um percurso poético longo e consistente. Trata-se de uma poesia enraizada nos detalhes da experiência comum e enriquecida por uma cativante energia imagéticos", afirma o júri na ata.

Helder Moura Pereira, setubalense de 68 anos, escritor e tradutor, soma vários prémios literários, entre os quais o Prémio de Poesia Luís Miguel Nava e o Prémio de Literatura Casa da América Latina/Banif.

Licenciado em Filologia Germânica, Helder Moura Pereira começou a publicar poesia na década de 1970, com "Cartucho", e tornou-se na década seguinte "um dos representantes do minimalismo pós-moderno", segundo biografia publicada na Direção-Geral do Livro, Arquivos e Bibliotecas.

"A sua poesia, devedora da tradição anglo-saxónica, opera, numa urdidura de pequenas cintilações, um minucioso rastreio dos sinais do quotidiano mais prosaico", lê-se na nota biográfica.

Helder Moura Pereira é autor de, entre outros, "Pela parte que me toca", "Segredos do reino animal", "mútio consentimento", "Um raio de sol", "Se as coisas não fossem o que são", "Em cima do acontecimento" e "A pensar morreu um burro e outras histórias".

O autor agora premiado foi leitor de literatura portuguesa na Universidade de Londres, deu aulas de português, participou em cursos de educação para adultos e trabalhou no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

Helder Moura Pereira traduziu ainda obras de autores como Marquês de Sade, Guy Debord, Ernest Hemingway, Silvia Plath e Jorge Luis Borges.

O júri, que atribuiu o Grande Prémio de Poesia por unanimidade, integrou Cândido Oliveira Martins, Isabel Pires de Lima e Manuel Frias Martins.

O Grande Prémio de Poesia António Feijó, no valor de 10 mil euros, é uma iniciativa da Associação Portuguesa de Escritores em parceria com a autarquia de Ponte de Lima.

Comentários