Artigo

Hoje há fado no Mercado de Cascais com concerto de homenagem a Carlos Zel

O fadista Carlos Zel (1950-2002) é hoje homenageado em Cascais, por um conjunto de fadistas, entre os quais Celeste Rodrigues, no âmbito das comemorações do 65.º aniversário do Mercado da Vila.

O espetáculo, no Mercado da Vila, conta com a participação, além de Celeste Rodrigues, dos fadistas João Braga, Mafalda Arnauth, Pedro Moutinho, Joana Amendoeira, José da Câmara, Carlos Leitão e, como convidado especial, o músico e compositor Mário Pacheco, na guitarra portuguesa.

Natural da Parede, em Cascais, Carlos Zel iniciou a sua carreira profissional em 1967, e popularizou temas como o “Meu Amor Morre no Mar”, “Sonho Louco”, “Palavra à Solta”, “Fado Pechincha”, “Tenho Saudades da Baixa”, “Amar Outra Vez”, “Quero Tanto aos Teus Olhos” ou “Travessa do Poço dos Negros”, entre outros.

O fadista manteve sempre uma forte ligação ao concelho onde nasceu, apesar de várias digressões nacionais e internacionais, tendo nos últimos anos de vida liderado o projeto artístico “Quartas de Fado”, no Casino Estoril, por onde passaram praticamente todos os fadistas, de Argentina Santos à japonesa Hideko Tsukida.

Anualmente, o Casino Estoril lembra o fadista com a realização de uma Grande Gala de Fado, que este ano se realiza no dia 12 de setembro próximo.

Inaugurado em 1952, o Mercado da Vila de Cascais encerra apenas no dia de Natal e, segundo nota da câmara cascalense, “mantém a tradição do mercado saloio e da feira do levante”. O espaço comercial, requalificado recentemente, conta “com novas lojas e espaços de restauração, e uma esplanada com capacidade para 200 pessoas”.

Segundo a mesma fonte, quartas-feiras e sábados de manhã “mantêm-se como os dias do mercado saloio” e, às quartas-feiras, continua a realizar-se a feira de levante. Regularmente, o mercado tem sido cenário de espetáculos e mercados temáticos.

Comentários