Artigo

MEO Marés Vivas 2018: Já há data, só falta escolher o local

O MEO Marés Vivas regressa em julho de 2018, em local a definir.

O MEO Marés Vivas regressa a Vila Nova de Gaia no fim de semana de 20 de julho de 2018, anunciou a organização. Em conferência de imprensa, Jorge Silva, da promotora PEV Entertainment , explicou que há a possibilidade do festival se realizar de sexta-feira a domingo, tal como aconteceu este ano.

“Para o ano será no fim de semana de 20 de julho, avançamos um fim de semana ao que é habitual, mas ainda não sabemos se será quinta-feira, sexta-feira e sábado ou sexta-feira, sábado e domingo”, disse aos jornalistas.

"A cara de felicidade dos festivaleiros é o que nos motiva e já estamos a fazer planos para o próximo ano", disse o responsável da organização, frisando que o objetivo é que o MEO Marés Vivas continue a ser o festival mais barato do circuito europeu.

Já sobre a nova localização, Jorge Silva não adiantou pormenores, dizendo apenas estarem a “estudar hipóteses”, mas vincou que a mudança irá trazer “mais dimensão” ao festival e a possibilidade de fazer uma programação diferente. “Hoje e ontem [sábado], se tivéssemos mais espaço poderíamos ter duplicado a população, dada a procura”, revelou.

Jorge Silva garantiu, contudo, que o Marés Vivas continuará a ser feito em Vila Nova de Gaia e junto ao mar ou ao rio. Este compromisso também foi feito pelo presidente da Câmara Municipal de Vila Nova de Gaia, Eduardo Vítor Rodrigues, que frisou que o local escolhido para fazer o festival continuará a ser “idílico”.

“O festival tem de crescer e aqui já não tem margem, além disso, estes terrenos são particulares, tendo urbanização aprovada desde 2008, por isso, é preciso pensar em novas soluções”, explicou.

O autarca realçou que a solução vai, “certamente”, ser tão boa como a do Cabedelo, porque Gaia tem ainda 15 quilómetros de costa e 18 quilómetros de orla ribeirinha.

A realização do festival é já uma “importante” alavanca socioeconómica, não só para Vila Nova de Gaia, mas para a região Norte, considerou. “É um festival que impulsiona a cidade e, este ano, teve enchentes extraordinárias, um ambiente fantástico e uma grande segurança”, salientou Eduardo Vítor Rodrigues.

Na conferência de imprensa, o responsável pelos patrocínios e eventos da marca MEO, Miguel Guerra, revelou ainda que o contrato entre o festival e o grupo PT/ Altice foi renovado por mais três anos.

Scorpions, Bastille, Agir, Tom Chaplin, Diogo Piçarra e Miguel Araújo foram alguns dos artistas que marcaram presença na edição de 2017 do MEO Marés Vivas. Durante os três dias do festival, passaram 75 mil pessoas pela Praia do Cabedelo.

Comentários