Artigo

Neozelandês diz que é filho de Prince, mas falta a prova de ADN

Um homem nascido na Nova Zelândia é a última pessoa a dizer ser herdeiro de Prince, depois de um juiz repelir uma série de reivindicações similares, segundo documentos judiciais apresentados esta segunda-feira.

Um advogado do administrador encarregado da herança de Prince aceitou que Max Stacey McCormack fizesse um exame de ADN, mas não esclareceu as dúvidas sobre a veracidade da sua alegação.

McCormack, nascido na cidade de Invercargill - no extremo sul da Nova Zelândia - apresentou como evidência a foto de uma pessoa que tem "uma subtil semelhança física" com Prince, mas que não parece ser o cantor de "Purple Rain", disse David Crosby, que representa o Bremer Trust.

"Devemos admitir que estamos um pouco céticos perante as suas reivindicações, tendo em conta que (Prince) estava a terminar o liceu no Minnesota em 1976, algo diferente de viver na Nova Zelândia por vários meses", disse Crosby sob juramento.

No entanto, em carta apresentada por um tribunal em Minnesota, Crosby disse que teoricamente é possível que a mãe de McCormack tenha feito sexo com Prince. O advogado deu ao neozelandês e à sua mãe até 12 de dezembro para fazer o exame de ADN.

Comentários