Artigo

Português estreia-se na literatura infantil no Reino Unido com história sobre criaturas fantásticas

Um grupo de criaturas peludas que habitam na barba de um humano e que veneram a comida é o ponto de partida de um livro infantil do português Francisco Moreira, que lançou a obra no Reino Unido em língua inglesa.

Intitulada "Rumplings: Age of Dawn", é uma obra escrita nos tempos livres do trabalho como diretor comercial numa ‘startup’ em Londres, disse o autor à agência Lusa.

"Cresci com histórias como "As Crónicas de Narnia", "O Hobbit" e os livros de Road Dahl. Sempre achei piada à ideia de escrever histórias que pudessem ter aquele impacto", explicou.

O projeto [www.rumplings.com] surgiu no ano passado, quando começou a imaginar "um mundo em que as criaturas viviam obcecadas por comida - de uma forma divertida", incluindo o ecossistema destas personagens.

"Estas criaturas, que são os Rumplings, existem na barba de um senhor porque me pareceu ser o sítio lógico para estas criaturas existirem porque as barbas são propícias à retenção de comida", acrescentou.

Apesar de ter escrito em língua inglesa e lançado primeiro no mercado britânico, Francisco Moreira confessa que parte da inspiração vem da sua cultura portuguesa.

"Eu cresci num ambiente em que a família vem primeiro, em que as refeições em família são importantíssimas", vincou.

A história confronta dois grupos, um muito ganancioso que identifica com as grandes empresas e outro grupo que se guia por valores morais, com o qual Francisco Moreira mais se identifica.

O livro, com 67 páginas, foi ilustrado pela compatriota Maria Salgado, e lançado após uma campanha de financiamento coletivo que recolheu cerca de 2.400 libras (cerca de 2.700 euros).

A obra está disponível pela Internet em plataformas como Amazon, Waterstones e Foyles.

Após vender mais de 500 cópias, Francisco Moreira já está a trabalhar na sequela e não esconde o desejo de publicar em Portugal.

"Espero um dia ver livros dos Rumplings vendidos lá", confessou.

Comentários