Artigo

«A Guerra dos Tronos»: O grande épico está de regresso ao pequeno ecrã

08.04.2013

"Valar Dohaeris", o primeiro episódio da terceira temporada de "A Guerra dos Tronos", é um preâmbulo para os ventos de mudança que estão prestes a tomar forma na série que continua a fascinar o mundo. Este episódio foi apresentado em Portugal, numa ante-estreia a 4 de abril, no UCI El Corte Inglês, em Lisboa, e chega à televisão esta segunda-feira, às 22h20, no Syfy.

Poderíamos afirmar que não é um arranque apoteótico mas "A Guerra dos Tronos" não arquitetou a sua reputação com episódios a la "O Senhor dos Anéis". Este nunca foi o intuito da série produzida (maioritariamente) pela HBO, criada por David Benioff e D.B. Weiss e baseada na deslumbrante saga literária de George R.R. Martin.

"Valar Dohaeris" nunca poderia desiludir com o seu sentido épico assente na força (leia-se humanidade) dos personagens e na precisão científica de todos os ângulos de produção (realização, atores, fotografia e direcção de arte). É um arranque de temporada inserido numa série de televisão com uma dimensão nunca antes vista no pequeno ecrã.

A última temporada terminou num cliffhanger e a história retoma o fio à meada. A narrativa é tão vasta que são vários os heróis (e vilões) que não surgem em "Valar Dohaeris". Os inúmeros fios narrativos seguem freneticamente o seu curso no início da 3ª série, introduzem-se novos personagens (Mance Rayder, o Rei por detrás da Muralha, interpretado pelo talentoso Ciarán Hinds) e crescem outros papéis (Margaery interpretada por Natalie Dormer). Os conflitos iminentes ganham corpo na trama: o perigo despertou a norte da Muralha de Gelo; as novas alianças de um dissidente (John Snow); a antecipação de um conflito pelo controlo de Joffrey Baratheon (o tirano de King´s Landing) por duas rainhas - Margaery Tyrell (a futura) e Cersei Lannister (a regente); o feitiço do amor de Stannis Baratheon; um pai (Tywin Lannister) que despreza o filho rejeitado (Tyrion Lannister) abrindo em definitivo uma ferida que dificilmente será sarada; uma mãe, Catelyn Stark, que traiu um filho sedento de vingança (Rob Stark); e crescem os inimigos e os perigos em torno das pretensões de Daenerys Targaryen, a senhora dos dragões.

"Valar Dohaeris" é uma introdução para uma história sobre poder e ambição, o chamamento dos corações e a natureza da relação de pais e filhos mas é sobretudo um épico relacionado com sentimentos profundamente humanos que se impõe e não se secundarizam mesmo perante cenários fantásticos e criaturas que transcendem a humanidade.

A estreia norte-americana bateu recordes e a série foi renovada para uma 4ª temporada em menos de 48 horas após a exibição de "Valar Dohaeris". Em Portugal, "A Guerra dos Tronos" pode ser acompanhada todas as segundas-feiras à noite através do canal Syfy.

@Jorge Pinto/Metropolis

Comentários