Artigo

Acidente fatal na Argentina é a maior tragédia da história dos 'reality shows'

O acidente com dois helicópteros que matou 10 pessoas na segunda-feira na Argentina, durante as filmagens do 'reality show' de sobrevivência "Dropped", incluindo três atletas franceses, é a maior tragédia da história deste tipo de programas de televisão.

A navegadora Florence Arthaud, a nadadora Camille Muffat e o boxeador Alexis Vastine, os dois últimos medalhistas olímpicos, estão entre os oito franceses que morreram no choque de dois helicópteros durante as filmagens do programa para o canal TF1. Os dois pilotos argentinos dos helicópteros também morreram na tragédia.

Esta não foi a primeira vez em que morreram participantes de 'reality shows' durante as filmagens de programas de sobrevivência, muito populares e que testam o físico e o lado psicológico dos participantes.

Em França, em 2013, o programa "Koh-Lanta", que assim como o "Dropped" era produzido pela empresa ALP para o TF1, foi interrompido após a morte de um candidato, Gérald Babin, vítima de uma paragem cardíaca durante as filmagens da 13º temporada. O médico do programa cometeu suicídio pouco depois. Apesar da tragédia, o "Koh-Lanta" voltou a ser exibido ano passado.

Em maio de 2009, um candidato da versão búlgara do programa "Survivor", Noncho Vodenicharov, de 53 anos, sofreu uma paragem cardíaca numa ilha das Filipinas durante uma prova.

No mesmo ano, na versão paquistanesa do "Survivor", o candidato Saad Khan, de 32 anos, afogou-se à frente das câmeras e dos olhares de outros participantes, durante uma prova de natação na Tailândia. O concorrente deveria atravessar o lago de Bangcoc a nado, com uma mochila de sete quilos.

@AFP

Comentários