Artigo

Ana Fernández e os desafios sobrenaturais de «Os Protegidos»

No momento em que os fãs de "Os Protegidos" se prepararam para a terceira e última temporada da série espanhola, o SAPO TV esteve à conversa com Ana Fernández, que nos deu a conhecer os desafios de interpretar a emotiva Sandra.

“Podem esperar [desta temporada] resolver todas as dúvidas, mistérios e enigmas da série”, conta Ana Fernández, que está em Lisboa para apresentar a terceira temporada de "Os Protegidos", cuja estreia está marcada para dia 25 de junho no SyFy.

Sandra é membro dos Castillo Rey, um invulgar clã com poderes extraordinários que se muda para Valle Perdido em busca de uma vida normal. No entanto, e como seria de esperar, os poderes desta "família" vão despertar a curiosidade de muitos e tudo se complica quando se cruzam com um caçador de crianças dotadas de forças especiais. Suspense, aventura e emoção são os principais ingredientes de "Os Protegidos".

Ana Fernández interpreta a emotiva e apaixonada Sanda, uma personagem que exige muito porque “em todos os capítulos chora e sofre”, contra a atriz, acrescentando que ao cansaço físico há que aliar o equilibro emocional. Quanto a esta terceira temporada, Ana Fernández não quis levantar muito o véu, mas está certa de que os fãs “vão gostar do final”.

Com um novo projeto de teatro em mãos, Sandra é uma atriz que já fez um pouco de tudo. Do cinema à televisão, passando agora pelo teatro, não consegue escolher o seu palco preferido, mas reconhece que são grandes as diferenças entre estes. “O teatro permite um contato direto com o público, e que apesar do texto não mudar podes experimentar todos os dias algo diferente e mudar a interpretação. A televisão permite treinar a rapidez e a efetividade, e cada sequencia que fazes nunca mais terás oportunidade de repetir. O cinema é uma mistura de tudo, e mesmo sendo parecido com a televisão há muito mais tempo e tranquilidade”.

Para aqueles que sonham em ter uma carreira nos vários palcos, Ana Fernández aconselha a que se persiga o sonho, mas sempre um plano de emergência para o caso das coisas não correrem como desejado. “Para mim ser ator é das profissões mais bonitas que há, mas também das mais duras. Tens de quer muita paciência, tens de saber esperar, tens de saber dar-te valor porque se não te escolherem num casting, não significa que sejas mau. Esta é uma carreira de altos e baixos, então se sabes ou tens vocação para fazer outras coisas, fá-lo”.

Ana é, por exemplo, apaixonada por publicidade, uma carreira que teria muito gosto seguir caso a sua vida mudasse de repente ou se tivesse tempo. O fato é que a vida da atriz não lhe deixa muito tempo livre, nem lhe permite criar rotinas “Todos os meus dias são diferentes, e neste trabalho há coisas boas e más e o lado mau, por vezes, é não ter uma vida organizada. Claro que tenho uma vida como as outras pessoas: acordo, como, durmo, lavo os dentes, mas não tenho uma rotina, então depende muito do que surgir”.

A terceira temporada de "Os Protegidos" estreia terça-feira, dia 25 de junho, no SyFy, pelas 21h30.

@Inês F. Alves

Comentários