Artigo

"Antes de os nerds estarem na moda, havia Leonard Nimoy"

O ícone da ficção científica Leonard Nimoy, que se distinguiu pelo seu papel como Mr. Spock em "Star Trek", morreu nesta sexta-feira aos 83 anos, em Los Angeles.

"Como vocês sabem, o meu avô faleceu esta manhã às 8h40... Obrigado pelas calorosas mensagens de pêsames. Que todos vocês tenham uma vida longa e próspera", escreveu Dani, a neta de Leonard Nimoy, retomando a famosa saudação de Mr. Spock.

A esposa de Nimoy, Susan Bay, também confirmou a morte do marido devido à doença pulmonar obstrutiva crónica. Bay, com quem Nimoy era casado desde 1989, e os dois filhos do ator, fruto do seu primeiro casamento, despedir-se-ão "numa cerimónia íntima", segundo uma nota enviada à AFP.

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, garantiu que "antes de os 'nerds' estarem na moda, havia Leonard Nimoy (...) um amante da arte, um defensor da ciência e um homem generoso com o seu talento".

Ilustrando o enorme papel que a personagem e a série televisiva que o fez famoso tiveram para milhões de fãs e profissionais da exploração espacial, a Nasa foi uma das primeiras a prestar homenagem.

"RIP Leonard Nimoy. Muitos de nós na Nasa formos inspirados por Star Trek", escreveu a agência no seu Twitter. A Nasa utiliza a frase "boldly go", que é parte do texto "Audaciosamente indo onde nenhum homem jamais esteve" da abertura da série.

O ator William Shatner, mais conhecido como o capitão James Kirk, também lamentou a morte do companheiro de elenco e amigo pessoal. "Amava-o como a um irmão. Vamos sentir falta do seu humor, do seu talento e da sua capacidade de amar", declarou Shatner à imprensa norte-americana.

Já o ator Zachary Quinto, que enfrentou o desafio de viver Spock quando jovem e teve a aprovação de Nimoy nesta tarefa, declarou estar com o "coração partido". "Amo-te profundamente, meu querido amigo. E vou sentir a tua falta todos os dias. Que os anjos te acompanhem no teu descanso", escreveu.

Com o queixo quadrado e feições duras, Leonard Nimoy, nascido em Boston em 26 de marco de 1931, conquistou o seu espaço ao representar todos os tipos, desde cowboy a advogado, antes de vestir em 1966 a pele de Spock, um extraterrestre de orelhas pontiagudas do planeta Vulcano.

A personagem, criado pelo argumentista Gene Roddenberry, fez dele uma lenda da ficção científica para televisão e cinema.

A sua missão em "Star Trek" era a de "explorar novos mundos, novas civilizações, audaciosamente indo aonde nenhum homem jamais esteve" a bordo da nave espacial USS Enterprise.

Spock encarna o contrapeso frio e racional do impulsivo capitão James T. Kirk, interpretado por Shatner, e do médico altamente emocional Leonard "Magro" McCoy, interpretado por DeForest Kelley.

A personagem de Spock marcou o imaginário coletivo, especialmente com as suas citações que se tornaram lendárias para os "trekkers", a legião de fãs apaixonados que se cumprimentam com um gesto de mão facilmente reconhecível, pronunciando a frase "Vida longa e próspera".

Entre as falas marcantes encontramos "Fascinante", pronunciada por Spock quando aprende algo novo, ou "é altamente ilógico", acompanhado por uma sobrancelha levantada.

"Eu sou Spock"

Nos anos 1970 e 1980, após o fim da série, a personagem reapareceu em seis filmes, incluindo dois dirigidos pelo próprio ator.

Com "Star Trek IV: Regresso à Terra", recebeu elogios da crítica.

Noutro domínio, realizou em 1987 a adaptação americana de "Três Homens e um Bebé", protagonizado por Tom Selleck.

Leonard Nimoy, como outros atores de "Star Trek", teve, no entanto, dificuldade em demarcar-se desse papel. Numa tentativa desesperada de se distinguir da personagem, assinou em 1975 um ensaio, "Eu não sou Spock". Acabou por abdicar em 1995 ao publicar "Eu sou Spock". O papel colou-se à sua pele.

Esta popularidade global alimentou o resto da sua carreira: o ator emprestou a voz a documentários, jogos de vídeo e séries de televisão. Também vendeu uma quantidade considerável de produtos derivados e apresentou-se regularmente em convenções de "Star Trek".

Em 2009 e 2013, fez um regresso à nova versão da saga, "Star Trek", adaptada por JJ Abrams.

Leonard Nimoy permaneceu muito ativo noutras áreas, publicando livros de fotografia e poesia.

De 2008 a 2013, participou na série de ficção científica "Fringe", também produzida por Abrams, e também fez uma pequena aparição na sitcom "A Teoria do Big Bang", que elogia a cultura nerd e geek.

Fãs do ator que queriam prestar uma última homenagem foram à estrela que tem o seu nome na passadeira da fama, em Hollywood.

"Antes de Obi-Wan, antes de Yoda, antes de 'Guerra das Estrelas', estava Spock", disse à AFP Gregg Donovan, após deixar sobre a placa comemorativa um bouquet de flores e uma foto a preto e branco do ator ao lado do capitão Kirk.

@AFP

Comentários