Artigo

Apresentador britânico abusou sexualmente de 63 pessoas num hospital

O falecido apresentador da BBC britânica Jimmy Savile abusou sexualmente de 63 pessoas, incluindo muitas crianças, num hospital para o qual arrecadava fundos e onde tinha acesso livre aos quartos, segundo um relatório divulgado nesta quinta-feira.

O documento afirma que nove denúncias sobre a conduta de Savile no hospital Stoke Mandeville foram ignoradas, mas conclui que a direção da instituição não estava a par dos abusos.

Savile foi um apresentador de programas de música muito populares da BBC entre as décadas de 1960 e 1990, tanto na rádio como na televisão.

A coordenadora da investigação, Androulla Johnstone, afirmou que a vítima mais jovem de Savile tinha 8 anos e a mais velha 40, e entre elas estavam pacientes, funcionários e visitantes.

Os abusos foram de "toques inapropriados a violações", explicou Johnstone. Savile tinha acesso a todas as áreas porque arrecadava contribuições generosas para o hospital.

Outro relatório divulgado nesta quinta-feira afirma que Savile, que morreu em outubro de 2011 aos 84 anos, cometeu abusos em 41 hospitais ao longo de várias décadas.

O ministro da Saúde, Jeremy Hunt, reagiu às revelações com um pedido de desculpas porque os hospitais públicos não souberam controlar Savile e o anúncio de indemnizações às vítimas.

"Pela sua fama e o seu talento para arrecadas fundos, não foram feitas as perguntas que deveriam ter sido feitas, as perguntas difíceis", disse no Parlamento.

"As pessoas estavam muito deslumbradas ou intimidadas pela estrela nacional favorita a enfrentarem", concluiu.

@AFP

Comentários