Artigo

Assistente de produção de "Narcos" assassinado no México

Carlos Muñoz Portal, assistente de produção da série "Narcos", da Netflix, foi morto no México enquanto procurava locais para as gravações.

O mexicano de 37 anos foi baleado três vezes e acabou por morrer, informou a imprensa local.

O corpo de Carlos Muñoz Portal foi encontrado no porta-bagagens do seu automóvel perto da fronteira de Hidalgo, considerada uma das regiões mais perigosas do México.

As autoridades ainda estão a tentar encontrar os autores do crime e apurar as circunstâncias da morte, assinalou a Netflix num comunicado no qual lamentou também a morte do colaborador e deixou as condolências à família.

Um amigo do profissional indicou ao "El País" que este tinha partido de carro na passada segunda-feira a fim de fotografar locais para "Narcos" no estado do México.

Carlos Muñoz Portal trabalhava para a produtora Redrum, situada na Cidade do México, e além da série da Netflix já havia colaborado em "Sicario", "007 Spectre", "Velocidade Furiosa" ou "Apocalypto".

A série "Narcos", com três temporadas disponíveis na Netflix, narra a história da ascensão e queda de alguns dos maiores narcotraficantes desde o início da década de 1980 na América Latina.

Seguindo este curso narrativo, espera-se que a quarta temporada se desdobre no México, algo antecipado em alguns capítulos da terceira temporada.

Comentários