Artigo

Aventura de David Beckham na Amazónia estreia no Odisseia

David Beckham passou duas semanas na Amazónia para um documentário da BBC, que o Odisseia revela em estreia exclusiva para Portugal nesta terça-feira, às 23h00.

“David Beckham no Brasil” é o road-movie que acompanha as peripécias do ícone do futebol britânico por terras da América Latina, acompanhado dos amigos Derek White, Dave Gardner e Anthony Mandler, autor deste documentário e um dos mais conceituados realizadores de videoclips do mundo.

Ao longo de 90 minutos os espectadores são informados sobre a beleza natural do Brasil através de imagens espetaculares inteiramente gravadas com tecnologia Red Epic, a mesma que James Cameron está a usar para gravar Avatar 2.

Partindo do Rio de Janeiro, Beckham e os amigos deslocam-se até Manaus, a porta do Amazonas. A partir de lá, iniciam uma aventura de mota e barco que, com a ajuda de guias locais, os levará a conhecer a pequena comunidade de Angelin, a subir o rio Negro até às margens do rio Cuieiras e a entrar na selva amazónica para tentar encontrar a remota tribo Ianomami.

“Tínhamos o desejo de fazer algo de mota num lugar que deixasse os três felizes. Também era importante escolher um lugar onde eu não fosse reconhecido, e encontramos isso”, referiu Beckham na conferência de apresentação do documentário.

O resultado desta aventura por ocasião do Mundial do Brasil mostra o ex-jogador do Manchester United e do Real Madrid a pescar, a cozinhar e a acampar. São 12 dias de viagem, com noites passadas ao relento e “encontros imediatos” com anacondas, jaguares, tarântulas ou rãs venenosas, que tiveram como auge a visita à tribo ianomâmi.

Victoria Beckham, mulher do ex-futebolista, questionou-o como iria lidar com o efeito da humidade no cabelo. “Vou usar um chapéu”, disse o jogador, daí o facto de aparecer de boné ou lenço na cabeça em grande parte do documentário.

O antigo futebolista, que foi recentemente notícia pela aquisição de uma nova casa no morro do Vidigal, uma conhecida favela do Brasil, foi ex-capitão da seleção inglesa e participou em três Mundiais – 1998, 2002 e 2006.

Comentários