Artigo

Cláudia Vieira em entrevista: «Não ser protagonista é ótimo»

Cláudia Vieira é Andreia Teles de Aragão, uma grande vilã, ex-modelo e ex-Miss Portugal, na nova novela da SIC. E está a adorar este papel de “má”, conforme confessa ao SAPO TV nesta entrevista.

SAPO TV - Como é que estão a decorrer as gravações da novela “Sol de Inverno”?
Cláudia Vieira - Estão a correr muito bem. É um bocadinho ingrato, porque estamos a gravar há muito tempo e ainda não fomos para o ar. Estamos todos muito curiosos para ver o produto, o resultado final. Já vimos algumas cenas e ficámos mais animados. Pensámos: ‘Ok, era mesmo isto que pretendíamos’. Agora falta a reação do público…

SAPO TV - Entretanto já ficou sem o seu “marido” na novela, o Diogo Morgado, que já regressou aos Estados Unidos. Tem pena de não ter trabalhado mais tempo com ele?
Cláudia Vieira - Pois, ele foi embora, mas não sei se não irá voltar. O regresso dele está em aberto como, aliás, está tudo neste momento na história. Foi muito bom trabalhar com ele. É sempre bom poder combinar como é que vamos fazer esta ou aquela cena… E é sempre bom trabalhar com o Diogo, que é uma pessoa de quem gosto muito.

SAPO TV - Está a fazer a sua primeira vilã. Gosta de ser má?
Cláudia Vieira - Estou a gostar muito mais do que poderia esperar. É uma coisa muito boa poder desligar-me de mim. As personagens que fiz antes tinham muito a ver comigo e esta não tem nada meu. Aqui tenho de estar sempre muito concentrada, muito consciente, porque com muita facilidade posso fugir do que preparei para a personagem ou para uma determinada cena.

SAPO TV - Como é que se preparou para criar uma personagem tão diferente de si? Treinou em frente ao espelho?
Cláudia Vieira - Nada disso. Existem pormenores a ter em conta, como por exemplo, controlar o meu sorriso. Eu sorrio com a maior das facilidades e a Andreia não deve ser assim. Não quer dizer que não sorria, mas o sorriso dela não é aberto, é malicioso, sempre muito atenta à melhor oportunidade de poder lucrar alguma coisa…

SAPO TV - Não ser protagonista deixa-lhe mais tempo livre para a Maria (filha) e para o Pedro (Teixeira)?
Cláudia Vieira - Não ser protagonista é ótimo. Tenho mais tempo para preparar as cenas. Consigo ter tempo para a Maria, para o Pedro, para tratar de mim, fazer desporto e, ainda, para fazer formação em paralelo com as gravações, o que é gratificante para mim como mãe e atriz e ótimo para a minha personagem. Era uma coisa que eu queria há muito tempo.

Comentários