Artigo

Diogo Morgado agradece elogios dos fãs

«A Bíblia» gerou uma onda de apoio nas redes sociais

Depois de, este fim de semana, a SIC ter transmitido a série «A Bíblia», em que Diogo Morgado tem o papel de Jesus Cristo, as mensagens elogiosas dos fãs do ator inundaram o Facebook e o Twitter. E Diogo Morgado respondeu, dizendo que «é muito difícil pôr por palavras» o que sente.

O ator foi o escolhido para o papel de Jesus Cristo na produção norte-americana da minissérie «A Bíblia», que foi este sábado e domingo transmitida em Portugal pela SIC. Depois da exibição dos dois episódios, foram muitas as mensagens de orgulho pelo facto de um ator português ter conseguido um papel de relevo numa produção internacional.

«Sempre tive orgulho nos portugueses, sempre senti que valemos muito mais do que pensamos, e neste momento sentir que os portugueses estão orgulhosos de si mesmos, por terem um português a pôr o Mundo a falar deles, é por demais recompensador», disse Diogo Morgado num texto publicado na sua página do Facebook.

O ator agradeceu à família e a alguns nomes conhecidos que o apoiaram ao longo da sua carreira: «um beijo muito especial ao meu querido Armando Cortez, talvez a primeira pessoa do meio a realmente acreditar em mim (...), um grande abraço também ao Virgílio Castelo que por detrás daquele semblante por vezes distante, foi o primeiro que me ensinou que ter talento não chega (...), uma palavra ao grande Nicolau Breyner que me ensinou a divertir-me e a não me levar muito a sério».

O primeiro episódio de «A Bíblia» foi um dos programas mais vistos da televisão por cabo norte-americana este ano. A Associated Press revela ainda que a audiência desta estreia do Canal História chegou aos 14,8 milhões de espetadores, no domingo passado, e superou a de "The Walking Dead", até aqui no topo das preferências, que conquistou 13,1 milhões de pessoas.

"Não há dúvidas que 'A Bíblia' é um dos livros mais importantes do mundo. Esta série vai dar vida às suas histórias para uma nova geração", afirma Nancy Dubuc, presidente e gerente-geral do Canal História. "Não podíamos estar mais entusiasmados (...) A paixão por este projeto ressoou entre os nossos telespectadores e por toda a nação", acrescentou.

A minissérie de cinco episódios emitida aos domingos, termina nos EUA a 31 de março, Domingo de Páscoa. O projeto tem produção de Mark Burnett, conhecido por reality shows como "Survivor" e "The Voice", e da sua mulher, a atriz Roma Downey, que desempenha ainda o papel de Maria.

"A Bíblia é o texto sagrado que continua a desafiar-me e inspirar-me. Estivemos a trabalhar muito neste projeto durante os últimos dois anos. Entendemos que se trata de uma oportunidade de dar a esta geração uma vida nova através das histórias profundas da Bíblia", refere o produtor.

Através de "A Bíblia", Diogo Morgado dá continuidade a uma carreira que começa a arrancar a nível internacional. O ator português de 33 anos interpretou José noutra história de contornos bíblicos, o filme independente "Mary, Mother of Christ", de James Foley - cuja estreia está agendada para 2014 - e fez um curso de realização em Los Angeles.

"A oportunidade de participar neste projeto fez-me regressar à minha espiritualidade e à comunhão com Deus", contou Morgado em entrevista ao Christian Post. O ator revelou ainda ter ficado "assustado" quando lhe ofereceram o papel, embora se mostre entusiasmado com a personagem. "Não há nada mais difícil do que isto, Jesus é a figura mais completa e complexa da humanidade (...) É o maior desafio que já enfrentei e que irei enfrentar".

Comentários