Artigo

Estreia de série inspirada em Hillary Clinton foi das mais vistas

Cerca de 14,3 milhões de norte-americanos acompanharam, no passado domingo, a estreia de um novo drama da CBS que lembra a passagem de Hillary Clinton como secretária de Estado dos Estados Unidos.

"Madam Secretary", protagonizada por Téa Leoni, é a mais recente série de televisão dos EUA inspirada em situações reais vividas nos corredores do poder em Washington.

Nela, Leoni interpreta Elizabeth McCord, uma professora e ex-agente da CIA designada para o cargo de secretária de Estado, depois de o seu antecessor ser assassinado num acidente aéreo.

"McCord administra a diplomacia internacional, empreende batalhas políticas e lida com o protocolo ao mesmo tempo em que trata assuntos mundiais e domésticos, tanto na Casa Branca como na sua própria casa", afirma a CBS.

A série junta-se ao grupo das produções televisivas norte-americanas com temática política, como as aclamadas "House of Cards" e "Scandal", a comédia "Veep" e o thriller de espionagem "Segurança Nacional".

A empresa especializada em audiências Nielsen indicou que foi a emissão mais vista, atrás apenas do programa "60 Minutes" e do futebol americano.

Com o início da nova temporada na televisão americana, "Madam Secretary" atraiu especial interesse num momento em que Hillary Clinton considera participar noutra corrida rumo à Casa Branca em 2016.

A esposa do ex-presidente Bill Clinton foi secretária de Estado do presidente Barack Obama no seu primeiro mandato. Cinton perdeu a nomeação presidencial democrata para Obama em 2008.

@AFP

Comentários