Artigo

Expresso: a história de um jornal de referência no Meo Kanal

A primeira edição do Expresso saiu em 1973

Nasceu nos anos 70, deu os primeiros passos sob o apertado escrutínio da censura. O Expresso era o jornal para quem sabia ler nas entrelinhas e se não fosse o 25 de abril provavelmente não teria sobrevivido. Seguem assim 40 anos de vida de um semanário que fez história em Portugal e cujo aniversário se celebra também no MEO Kanal.

No número 37 do Duque de Palmela, com uma redação de apenas 10 jornalistas, nasceu o Expresso, um jornal desenhado segundo os moldes dos semanários britânicos "The Sunday Times" ou o "The Observer". A manchete de lançamento, “63 por cento dos portugueses nunca votaram”, era reflexo das motivações deste semanário: dar a conhecer a realidade, sendo que para bom entendedor meia palavra bastava. Nas 68 edições submetidas ao exame prévio da PIDE, o semanário teve quase quatro mil cortes em cerca de dois mil textos.

No dia 6 de janeiro de 1973 saiu para a rua o primeiro jornal, as tiragens ultrapassaram os 60 mil exemplares. O Expresso custava então 5$00 (cerca de 1,33€).

Celebram-se este ano os 40 anos do semanário e no MEO Kanal 400040 pode encontrar tudo sobre o aniversário do Expresso.

Desde entrevistas a Francisco Pinto Balsemão, fundador do semanário, e Ricardo Costa, atual diretor da publicação, pequenos excertos da gala de aniversário e programas especiais sobre a edição comemorativa do jornal, o Expresso convida-o a fazer uma viagem no tempo.

Para os nativos da internet, os programas e notícias sobre os 40 anos do semanário podem ser encontrados num dossier especial do Expresso, sendo de referir um documentário Reinaldo Serrano que conta a história desta publicação e de Portugal em 16 minutos.

Comentários