Artigo

"Hannibal": nem a Amazon nem o Netflix querem mais refeições

As refeições de "Hannibal" vão chegar mesmo ao fim. Depois de a NBC ter anunciado o cancelamento da série, as hipóteses de a quarta temporada chegar a um serviço de streaming foram colocadas em cima da mesa.

O criador da série, Bryan Fuller, confirmou no Twitter que a Amazon e o Netflix não querem dar continuidade a "Hannibal.

Segundo o site Deadline, a Amazon, que deteve os direitos de transmissão das primeiras temporadas, decidiu não dar continuidade porque o criador, Fuller, está neste momento envolvido noutro projeto ("American Gods"), o que adiaria uma possível nova temporada para 2016.

Já o Netflix alegadamente não mostrou interesse porque as três primeiras temporadas foram transmitidas pela Amazon.

Os contratos e compromissos dos atores com outras produções também é um dos motivos apontados pelo Deadline, que esclarece que o elenco não tem qualquer obrigação contratual com "Hannibal".

Para tranquilizar os fãs, Bryan Fuller disse que vai avaliar novas possibilidades para avançar com a quarta temporada da série protagonizada por Mads Mikkelsen.

O cancelamento de "Hannibal" não foi uma surpresa, visto que a série chegou a mínimos de audiências – no episódio emitido a 11 de junho, "Hannibal" teve apenas 1,7 milhões de espectadores.

Comentários