Artigo

Júlio Isidro: "Não me passava pela cabeça fazer televisão. Queria ser funileiro"

Júlio Isidro foi homenageado durante a final do Festival da Canção da RTP.

Júlio Isidro subiu ao palco do Coliseu dos Recreios, em Lisboa, para ser homenageado pelos 57 anos de carreira em televisão. "Bem, esperei 57 anos para ser aplaudido de pé. É realmente extraordinário. Muito obrigado. Embora esteja convencido que houve aqui um engano no envelope", gracejou o apresentador, relembrando a gaffe que marcou a cerimónia dos Óscares.

"Não me passava pela cabeça fazer televisão. A profissão que queria era funileiro. Gostava muito de ser funileiro, gostava de arranjar tachos e panelas e tal. Mas percebi a tempo que arranjar tachos não era a minha profissão", contou o "senhor televisão" durante a final do Festival da Canção, acrescentando que não foi piloto de aviões por ser daltónico.

"Estou na presença de duas das minhas três filhas - a outra está em casa a tomar conta dos meus netos-, a Francisca e a Mariana, e da minha mulher, a Sandra, que me pediram, por favor, não chores... Eu nem sabia que vinha falar. Mas quero dizer-vos que nunca serei um 'foste'. Eu não quero ser um 'foste' porque elas são muito jovens e quero ser um pai que 'é'. É isso que quero ser", frisou Júlio Isidro.

Comentários