Artigo

Morte e suicídio em reality show geram polémica em França

03.04.2013

A morte de um participante, devido a um ataque cardíaco, durante as filmagens de um reality show no Camboja e o suicídio do médico responsável pelo acompanhamento do elenco de participantes abriram uma polémica sobre este género televisivo em França.

O Conselho Superior de Audiovisual, a entidade francesa de regulação da televisiva, afirmou que está a estudar a possibilidade de alterar a exibição deste tipo de programas para um horário mais tardio.

Esta segunda-feira, Thierry Costa, o médico de "Koh-Lanta" - a versão francesa de "Survivor", onde um grupo de participantes tem de sobreviver numa ilha abandonada -, disse sentir-se "manchado pelas críticas da imprensa" contra si, depois da morte de um dos participantes da competição, Gérald Babin, de 25 anos (na foto).

O médico cometeu suicídio num hotel do Camboja e deixou uma carta onde se defende das críticas de que não teria atendido o participante da maneira correta.

Babin morreu a 22 de março devido a um ataque cardíaco durante as filmagens. Segundo a produtora do programa, a Adventure Line Productions, o participante foi atendido e levado para um hospital, mas vários testemunhos anónimos contradizem esta versão e afirmam que a produção do programa demorou a reagir e optou por retirar o participante de barco e não de helicóptero, que seria mais caro.

A justiça francesa abriu uma investigação por homicídio culposo. Já o canal que transmite o programa, TF1, cancelou a edição prevista para este ano.

@AFP

Comentários