Artigo

«O que eu vejo na TV»: Isabel Angelino

A apresentadora da RTP não vê telenovelas e também abomina as novelas da “vida real”, os chamados reality-shows. Se mandasse, Isabel Angelino punha também um ponto final em certos concursos “caça-talentos”.

Quais os seus programas de televisão preferidos?
“O Verão Total”, em que participo, além do programa que semanalmente faço na RTP Memória. Descobri recentemente um programa que me diverte imenso, o “Altos & Baixos”, do Canal Q. É uma produção muito engraçada, onde as pessoas não são rebaixadas e os autores conseguem divertir com um humor que não é grosseiro ou vulgar.
Vejo também séries como os “Casos Arquivados” e a “A Teoria do Big Bang”.

Gosta de telenovelas?
Não.

Futebol, costuma ver?
Sigo só a Seleção Nacional, porque tenho lá em casa quem veja todo o futebol e mais algum e então ando sempre a fugir desses canais…

Reality shows como “Big Brother” e “Casa dos Segredos” fazem parte dos seus hábitos de consumo televisivo?
Não.

Costuma acompanhar os telejornais e outros programas nacionais de informação?
Vejo diariamente um dos telejornais alargados, sem ter preferência por algum canal.

Quem são os seus pivôs de notícias preferidos?
Gosto do José Rodrigues dos Santos, da Judite Sousa, do José Alberto Carvalho… e de muitos outros.

Marcelo Rebelo de Sousa, José Sócrates, Marques Mendes, Santana Lopes. Qual destes comentadores políticos será o melhor?
O Marcelo Rebelo de Sousa, que me faz rir um bocadinho…

Quais os atores/atrizes, nacionais e estrangeiros/as, que mais gosta de ver em ação na TV?
Adoro o Diogo Infante e a Rita Blanco.

Se tivesse de eleger o/a melhor apresentador/a da TV portuguesa na área do entretenimento, quem escolheria?
Gosto muito da Isabel Angelino! (risos). Temos muito bons apresentadores, gosto de tantos que preferia não apontar ninguém. Acho que os apresentadores da velha guarda estão a trabalhar muito bem. Os novos valores que estão a despontar estão, também, a conquistar o seu público e a partilhar o palco com os que cá estão e isso é bonito de se ver.

Se tivesse poderes para alterar uma coisa que fosse no funcionamento e oferta dos canais nacionais, por onde começaria?
Acabava definitivamente com os reality-shows. Julgo que não trazem nada de positivo e não ensinam nada, antes pelo contrário, além de criarem falsas expectativas nas pessoas que neles participam.
Também terminava com alguns concursos que procuram novos valores. O nosso país é muito pequenino, criam-se expectativas nas pessoas e quando os concursos acabam não há lugar para elas. Gostava de saber o que acontece depois a essas pessoas, após os sonhos e as ilusões que se criam…

Comentários