Artigo

«O que eu vejo na TV»: Patrícia Gallo

A assessora de Imprensa do secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro não perde um noticiário e uma boa série. No entanto, Patrícia Gallo gostaria que houvesse mais programas de cultura e saúde na televisão portuguesa.

Quais os seus programas de televisão preferidos?
Gosto muito de séries e as últimas que segui foram “Downtown Abbey” e os “Os Americanos”. Também acompanhei “Missing”, que me atraiu bastante. Depois vejo todos os canais de informação por motivos profissionais.

O que é que o/a faz mudar de canal ou, mesmo, desligar a TV?
Assim, de repente, nada. Não sou muito de ver televisão e quando sei que não está a dar nada de que goste muito, dedico-me à leitura e a outras atividades.

Futebol, costuma ver?
Quando joga a Seleção Nacional e o Sporting, vejo.

Reality shows como “Big Brother” e “Casa dos Segredos” fazem parte dos seus hábitos de consumo televisivo?
Não muito.

Quem são os seus pivôs de notícias preferidos?
Gosto de alguns pivôs, mas o meu favorito é sem dúvida o João Aldelino Faria.

Quais os atores/atrizes, nacionais e estrangeiros/as, que mais gosta de ver em ação na TV?
Para mim, os melhores atores portugueses são o Ruy de Carvalho e a Eunice Muñoz.

Se tivesse de eleger o/a melhor apresentador/a da TV portuguesa na área do entretenimento, quem escolheria?
São muitos... mas gosto bastante do João Baião, por exemplo, assim como da Tânia Ribas de Oliveira.

Se tivesse poderes para alterar uma coisa que fosse no funcionamento e oferta dos canais nacionais, por onde começaria?
Começaria provavelmente com propostas que levariam as televisões à ruína, já que não são áreas de audiências de massas, são as artes e a cultura.
Existe outra área de que gosto muito e, essa sim, julgo que teria muito sucesso, que seria dedicar mais programas e reportagens a assuntos relacionados com a saúde.

Comentários