Artigo

«O que eu vejo na TV»: Sérgio Rosado

Sérgio Rosado, 33 anos, cantor dos Anjos, é fã de filmes e de programas de música. Não vai à bola com reality shows, mas não perde um jogo do Benfica.

Quais os seus programas de televisão preferidos?
Gosto muito de filmes, faço zapping pelos TV Cines e depois passo pelos programas desportivos. Há também canais que passam programas musicais, como o “American Idol” ou o “The Voice”, e é quase inevitável ver.
À hora de almoço, quando posso, também vejo o “Extreme Makeover”, que é extraordinário.

Gosta de telenovelas?
Perdi o hábito de as ver. Acho que a última que vi foi a “Vingança” [risos, porque os Anjos foram os autores de todas as músicas], que tinha atores fabulosos. Mas nunca mais consegui acompanhar uma novela com assiduidade, embora reconheça que a ficção nacional é brilhante.

Futebol, costuma ver?
Gosto muito de futebol e costumo acompanhar os jogos, no estádio ou em casa. Sou benfiquista e essa é a única vertente da minha vida em que dou a cara. Em tudo o resto, não tenho cores nem clubes.

Reality shows como “Big Brother” e “Casa dos Segredos” fazem parte dos seus hábitos de consumo televisivo?
Não ligo muito. Não posso dizer que nunca vi, até porque é importante ver uma vez ou outra para se ter a noção do que se fala nas redes sociais e nos media. Mas não condeno as pessoas que gostam porque, por vezes, há momentos engraçados com as baboseiras que se passam naquelas casas…

Costuma acompanhar os telejornais e outros programas nacionais de informação?
Tento desligar-me um bocadinho, não preciso de estar a martirizar-me todos os dias. Estamos, infelizmente, a atravessar uma fase muito complicada e quase que adivinho a notícia que vem no dia seguinte. Temos um país fantástico, acho que merecíamos um bocadinho mais. Mas como, desde que me lembro, estamos sempre em crise, e somos um povo lutador, tenho a certeza de que vamos dar a volta.
Além disso, não preciso de ver os telejornais porque o meu irmão vê e conta-me tudo [risos].

Quem são os seus pivôs de notícias preferidos?
A Clara de Sousa é uma mulher extraordinária, com uma força de vida brutal e um exemplo.

E entrevistadores? Tem alguma preferência?
Temos excelentes comunicadores na nossa informação mas, pela afinidade que tenho, a preferência recai na Clara de Sousa.

Marcelo Rebelo de Sousa, José Sócrates, Marques Mendes, Santana Lopes. Qual destes comentadores políticos será o melhor?

É inevitável no escolher o Marcelo, é um comunicador nato, é empolgante ouvi-lo falar, é uma pessoa extraordinária de uma cultura totalmente acima da média.

Quais os atores/atrizes, nacionais e estrangeiros/as, que mais gosta de ver em ação na TV?
Vou falar de um amigo que vi crescer: o Diogo Morgado. Tem uma capacidade fantástica, fez coisas absolutamente incríveis e mostra mais uma vez que é preciso vingarmos lá fora para sermos reconhecidos de uma forma total cá dentro.
Também gosto muito da Lúcia Moniz, porque é uma excelente cantora e consegue conciliar as duas artes, o que não é fácil.
Depois temos referências extraordinárias de outra geração, como o Nicolau Breyner e muitos outros.
Internacionais? Sean Connery e muitos outros atores que me fascinam.

Se tivesse de eleger o/a melhor apresentador/a da TV portuguesa na área do entretenimento, quem escolheria?
Gosto muito da Catarina Furtado. É uma mulher lindíssima tanto por fora como por dentro. Já tivemos oportunidade de trabalhar com ela variadíssimas vezes, a mais recente na “Voz de Portugal”, e todos sabemos que é uma comunicadora nata.

Se tivesse poderes para alterar uma coisa que fosse no funcionamento e oferta dos canais nacionais, por onde começaria?
Punha mais programas de música!

Comentários