Artigo

"Por Treze Razões": Uma série perigosa para os mais jovens? Organização diz que sim

"Por Treze Razões" estreou na Netflix no final do mês de março. Apesar da popularidade, os temas abordados na série estão a preocupar algumas organizações.

"Por Treze Razões", série original da Netflix inspirada no livro de Jay Asher, é um fenómeno de popularidade em todo o mundo, sendo a produção do serviço de streaming mais comentada no Twitter. Relacionamentos falhados, bullying, violações, depressão e suicídio são alguns dos temas centrais da história que acompanha o adolescente Clay Jensen, personagem interpretada por Dylan Minnette, que ao regressar a casa depois das aulas encontra à sua porta uma misteriosa caixa com o seu nome.

As questões abordadas na série suscitaram um grande debate que já ultrapassou as redes sociais. A forma como os assuntos são retratados nas cassetes gravadas por Hannah Baker (Katherine Langford), personagem que se suicida, tem preocupado algumas organizações e escolas.

De acordo com o Huffington Post da Austrália , a organização de saúde mental Headspace partilhou um comunicado onde frisa que "Por Treze Razões" é uma série com "conteúdo perigoso", acrescentando que desde a sua estreia o número de chamadas e e-mails com pedidos de ajuda aumentaram consideravelmente.

Kristen Douglas, responsável geral da organização australiana, explicou que tem recebido "um número crescente de chamadas e e-mails relacionados com a série", incluindo vários pedidos de ajuda de escolas e pais que acompanham a série do serviço de streaming.

Na nota partilhada pela associação, a responsável alega que o "conteúdo arriscado" pode levar a uma "reação angustiante" por parte dos espectadores, explicando que é fundamental que o suicídio não seja retratado como outros tipos de morte ou "simplificado".

"Não é como acidentes de carro ou o cancro. Relatos irresponsáveis ​​sobre o suicídio podem levar a mais mortes. Pesquisas nacionais e internacionais indicam claramente o impacto é muito real", advogou Kristen Douglas.

No Brasil, segundo os dados revelados pelo Centro de Valorização da Vida ao Huffington Post Brasil, no dia de estreia de "Por Treze Razões", os pedidos de ajuda ou de conversa também aumentaram em 100%, com 25 mensagens relativas à série do serviço de streaming.

Através da sua conta no Twitter, Shannon Purser, que veste a pele de Barb em "Stranger Things", também mostrou a sua preocupação em relação à forma como os temas são abordados na série.  Na rede social, a atriz fez algumas revelações sobre a sua luta contra uma depressão, explicando que "Por Treze Razões" pode ajudar alguns dos jovens, mas que é fundamental "ter cuidado" e prestar atenção aos avisos.

Outra das críticas apontadas à série prende-se com o facto de não apresentar uma saída, uma alternativa ao suicídio.

Comentários