Artigo

Qual o maior concorrente da Netflix? O sono

Para o CEO do serviço de streaming, o sono é a única concorrência que a Netflix tem.

A Netflix reduziu no primeiro trimestre a sua quantidade de novos assinantes e decepcionou o mercado apesar das sólidas receitas, de acordo com resultados apresentados pela empresa esta segunda-feira. Porém, para Reed Hastings, CEO da Netflix, o Youtube e a Amazon não são a real concorrência do serviço de streaming.

Questionado sobre a aposta da Amazon em produções originais, o responsável da Netflix admitiu que isso não o preocupa. "Não tenho certeza se isso nos irá afetar muito. Porque o mercado é vasto. Quando assistes a uma série da Netflix e ficas viciado,  ficas acordado até tarde, durante a madrugada. Nós estamos a competir com o sono", frisou Hastings durante uma sessão da "Netflix’s Q1".

No primeiro trimestre do ano, a Netflix teve um aumento líquido de 4,95 milhões de assinantes; a maioria fora dos EUA, onde concentrou os seus investimentos para se transformar numa rede mundial. No trimestre anterior, a Netflix tinha ganho 7,05 milhões de assinantes, alimentando as expectativas do mercado.

A empresa espera somar 8,15 milhões de utilizadores em todo o primeiro semestre do ano contra 8,82 milhões do mesmo período de 2016.

A Netflix relatou ganhos de 178 milhões de dólares com um volume de negócios de 2,64 mil milhões de dólares no primeiro trimestre. No mesmo período de 2016, a Netflix ganhou 28 milhões dólares com receitas por 1,96 mil milhões de dólares.

Comentários